Envio de mísseis russos à Síria preocupa Otan

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O comandante das Forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Europa, general Philip Breedlove, manifestou nesta segunda-feira, a sua preocupação com o envio de mísseis antiaéreos russos à Síria, inúteis contra o Estado Islâmico, grupo que Moscovo diz querer combater.

“Não vi voarem aviões do grupo Estado Islâmico” que justifiquem o envio “de mísseis SAM 15, ou SAM 22”, ou de “caças sofisticados”, ironizou Breedlove.

“Esses equipamentos sofisticados não têm nada a ver com o grupo Estado Islâmico”, disse o general no German Marshall Fund, um centro de análises que fica em Washington.

Há semanas, os Estados Unidos vêem com preocupação o fortalecimento da presença militar russa na Síria, onde, segundo Washington, Moscovo construiu uma base aérea com 28 aviões de combate na província de Latakia, reduto do presidente Bashar al-Assad.

Na sessão da Assembleia Geral da ONU desta segunda-feira, em Nova York, os presidentes Barack Obama e Vladimir Putin  acusaram-se mutuamente de alimentar a tensão no país árabe.

“Preocupa-nos um pouco” a perspectiva de que os russos criam uma zona de protecção antiaérea no nordeste do Mediterrâneo, que impediria os aviões de combate de operar na região, admitiu o general Breedlove. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA