Empresas alemãs à procura de mais oportunidades na FACIM

Feira Internacional de Maputo, Moçambique (DW)
Feira Internacional de Maputo, Moçambique (DW)
Feira Internacional de Maputo, Moçambique (DW)

Na maior feira industrial e comercial de Moçambique, FACIM, várias empresas alemãs lá representadas procuram mais oportunidades com grandes empresas moçambicanas e as que exploram recursos naturais.

Produtos alemães expostos na Feira Internacional de Maputo, FACIM, estão na rota de grandes empresas moçambicanas e aquelas que estão a explorar os recursos naturais do país.

Trata-se de máquinas pesadas para a indústria mineira, ferramentas manuais e industriais e materiais para uso doméstico, tudo de origem alemã.

Exemplo disso é a ARCOM que tem de dar muitas explicações aos visitantes sobre o uso de alguns materiais dada a sua complexidade, segundo conta Shaquil Yacubo: “É uma área muito sensível, porque é muito especializada, mediante os nossos produtos de venda. Quando se trata de um cliente que vem à procura do nosso material, eles querem a especificação do material e é importante que estejamos formados para satisfazer o cliente.”

A empresa já conseguiu conquistar o mercado e há grandes clientes que solicitam os produtos daquela empresa, como explica Yacubo: “Nós estamos direcionados para os megaprojetos. Temos como grandes clientes a HCB, a Hidroelétrica de Cahora Bassa, projetos no norte e no centro e uma gama de revendedores, tanto no centro como no sul do país.”

Empresas alemãs assistem Megaprojetos

A outra empresa alemã que também está presente na FACIM expõe materiais para exploração de recursos naturais. A Africa Bolt and Tool Limited disponibiliza também materiais para obras públicas.

Jordão Mazive representa a empresa e diz que os megaprojetos solicitam os seus produtos: “Temos a HCB, Mozal, a Vale e outras empresas grandes, porque nós garantimos o fornecimento e damos a crédito aquelas empresas que já consideramos há um bom tempo como nossos clientes. Não precisam de ter o dinheiro imediatamente, damos a crédito e as pessoas vêm comprar.”

Os produtos desta empresa têm a vantagem de assistência técnica. Este procedimento visa deleitar a clientela: “Se avariar [o cliente] tem o direito de trazer o material à nossa loja, temos um técnico que o repara e depois quando for necessário substituir uma peça qualquer colocamos uma nova peça e o cliente paga apenas o valor da peça, a reparação é gratuita.”

A decorrer sob o lema “Promovendo o Potencial Económico de Moçambique Independente”, espera-se que esta edição da FACIM reflita os pilares principais do Plano Quinquenal do Governo que assenta na industrialização e modernização da economia. (dw.de)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA