Em crise, Guatemala vai a votos

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

A Guatemala vai a votos no meio de uma crise política. Depois da demissão do chefe de Estado, Otto Pérez Molina, que está a ser julgado por suspeita de corrupção, o país realiza este domingo a primeira volta das eleições presidenciais e vota também para as legislativas e autárquicas.

As últimas sondagens dão Jimmy Morales, humorista e apresentador de televisão, como o candidato melhor posicionado mas, a vencer, não deverá conseguir mais de 25% dos votos.

Uma demonstração do descrédito geral, espera-se aliás uma fraca participação eleitoral, visível também num protesto contra a realização de eleições sem reformas de fundo:

“As pessoas não têm alternativa. A maioria dos candidatos está pronto para roubar os cofres do Estado. É uma vergonha”, adianta Francisco Morales Lopez, um dos manifestantes.

Seguindo uma recomendação de uma comissão, encarregada de analisar as provas contra o presidente, o parlamento do país retirou-lhe a imunidade, o primeiro passo até ser preso, acusado de liderar uma rede de corrupção aduaneira, chamada “La Linea”.

Por agora, e durante os próximos quatro meses, é Alejandro Maldonado Aguirre, um advogado, que ocupa a presidência do país. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA