Egipto: Exército anuncia morte de dez terroristas

BANDEIRA DO EGIPTO (D.R)

Cairo – O Exército egípcio anunciou segunda-feira ter morto 10 “terroristas” que planificam atentados contra “alvos vitais e interesses estrangeiros” durante o Aid al Kabir – a Festa do Sacrifício -, uma celebração importante para os muçulmanos.

BANDEIRA DO EGIPTO (D.R)
BANDEIRA DO EGIPTO (D.R)

Em nota, o Exército explicou que, “graças a informações dos serviços secretos”, descobriu-se um reduto de “terroristas” na região do oásis de Bahariya, no centro do deserto ocidental.

“Dez elementos terroristas morreram, outro ficou ferido e foi detido” numa operação das forças de segurança egípcias, acrescenta o comunicado.

Ainda segundo a nota, foram encontradas quantidades importantes de armas, munições e explosivos” num depósito, que foi destruído.

Este vasto deserto, situado no oeste do país, abriga grupos jihadistas, entre eles a filial egípcia da organização Estado Islâmico. O Egipto manifestou a sua preocupação em várias ocasiões pelo aumento do tráfico de armas e a chegada de combatentes jihadistas procedentes da Líbia.

Nessa região, no dia 13 de Setembro deste ano, as forças de segurança egípcias mataram oito turistas mexicanos e quatro egípcios por “engano” durante uma ofensiva contra combatentes jihadistas.

Embora o seu alvo principal seja a polícia e o Exército, alguns grupos ligados ao EI parecem ter mudado de estratégia, recentemente, e começaram a atacar cidadãos ocidentais para prejudicar o turismo e os investimentos no país.

Os atentados jihadistas aumentaram no Egipto desde o golpe militar contra o presidente islâmico Mohamed Morsi, em Julho de 2013, e o lançamento de uma sangrenta repressão contra os partidários do ex-chefe de Estado derrubado.

Mais de 1.400 pessoas morreram e milhares foram presas no contexto de repressão contra os partidários de Morsi. Centenas deles, incluindo o próprio ex-presidente, foram condenados à morte em processos crime. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA