Cuanza Norte: Hospital municipal do Ngonguembo regista 1.355 casos de malária

Malária (DR)
Malária (DR)
Malária (DR)

Quilombo dos Dembos – Mil e 355 novos casos de malária, com um quadro nulo de óbitos, foram registados durante o I semestre deste no hospital municipal do Ngonguembo, província do Cuanza Norte, mais 124 em relação a igual período de 2014.

Em declarações quarta-feira, à Angop, em Quilombo dos Dembos, o responsável da repartição municipal de saúde, Raimundo Andrade Sungama, afirmou que estes casos resultaram das várias consultas realizadas na unidade, tendo igualmente criticado a negligência dos populares por não usarem mosquiteiros e pelo débil saneamento nas comunidades.

No mesmo período, o hospital local atendeu 5.465 consultas externas e 1.010 no banco de urgência, com destaque para a área de medicina com 1.369 consultas, pediatria (2.256), puericultura (406), obstetrícia (396), pediatria (687) e planeamento familiar (1.038).

No quadro da assistência materna, Raimundo Andrade Sungama, indicou a realização de 535 consultas pré natais, sendo 120 pela primeira vez, 132 segunda vez e 278 de retorno, bem como cinco consultas de risco.

Quarenta e seis partos, entre os quais dois transferidos para o hospital central de Ndalatando, com um quadro nulo de nados mortos e cinco abortos foram igualmente registados.

Ainda no âmbito da assistência materno-infantil, o responsável disse terem sido imunizadas contra o tétano 325 mulheres pela primeira e segunda vez, contra 145 do período anterior de 2014.

Com uma capacidade de 28 camas para internamento, o hospital municipal do Ngonguembo conta com serviços de urgência, laboratório, pediatria e uma sala de partos assegurado por 21 enfermeiros. A rede sanitária local é composta por 11 unidades. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA