Cuanza Norte: Feira do Dondo com reflexos positivos na economia dos artistas

FEIRA DE ARTESANATO DO DONDO / ARQUIVO (Foto: Angop)

Dondo- A realização da feira do artesanato do Dondo constitui para os fazedores de arte um momento de grandes oportunidades, face aos benefícios alcançados, no que diz respeito a melhoria na quantidade e qualidade das obras apresentadas, segundo o ponto de vista de expositores em contacto hoje, sexta-feira, com a Angop.

FEIRA DE ARTESANATO DO DONDO / ARQUIVO (Foto: Angop)
FEIRA DE ARTESANATO DO DONDO / ARQUIVO (Foto: Angop)

Falando à margem da VI edição do evento, que tem inicio nesta sexta feira, os entrevistados afirmaram que desde a rectivação, em 2010, os artistas, das mais diversas áreas da cultura, incrementar os níveis de produção, ao mesmo tempo que mudaram a qualidade, por ser uma exigência do certame.

Faustino Sozinho, expositor do município de Bolongongo, que participa no evento pela terceira vez, considera a feira do Dondo um espaço específico para os artistas, tendo em atenção os níveis económicos por ele alcançados, que, além de contribuir para a melhoria das condições de vida, tem permitido a troca de experiência com os seus colegas, para o bom desempenho da sua actividade.

Lembrou os tempos anteriores, em que o exercício do artesanato era visto como uma mera preservação da prática dos ancestrais.

Para Heráclis Andrózo, expositor do município de Ngonguembo, a participar pela quarta vez, o certame deixou de ser apenas uma festa do Dondo, mas da província do Cuanza Norte em si, tendo em conta a dimensão já alcançada, ao congregar artistas de toda a província e, das demais circunvizinhas, fundamentalmente de Malanje, Huambo, Cuanza Sul, Benguela, Uíge e Luanda.

A representante da livraria Texto Editora, Domingas Caripande, vê na feira do Dondo um dos motivos de grande atracção dos leitores, por aproximar a oferta de serviços aos cidadãos locais e contribuir para as receitas de quem experimenta a arte de produzir obras literárias.

“É um momento que deve ser aproveitado pela sociedade, para a reconstituição da história e preservação da obra dos antepassados”, disse.

A feira do artesanato do Dondo é um evento co-organizado entre o Ministério da Cultura e o governo do Cuanza Norte, desde 2010, num recinto adjacente ao rio Cuanza, na cercania da cidade, onde foram realizadas as primeiras trocas comerciais, no século XVII. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA