Cuando Cubango: Militantes da JMPLA do Namibe inteiram-se sobre Batalha do Cuito Cuanavale

Militantes da JMPLA do Namibe conhecem história da Batalha do Cuito Cuanavale (Foto: Armandio Morais)
Militantes da JMPLA do Namibe conhecem história da Batalha do Cuito Cuanavale (Foto: Armandio Morais)
Militantes da JMPLA do Namibe conhecem história da Batalha do Cuito Cuanavale (Foto: Armandio Morais)

A trajectória histórica da Batalha do Cuito Cuanavale, no Cuando Cubango, decorrida entre 1987-1988, onde as ex-FAPLA venceram as tropas sul-africanas, aliadas a Unita, será objecto de uma palestra que terá lugar hoje, sábado, naquela municipalidade, destinada aos militantes do secretariado provincial da JMPLA do Namibe.

Para o efeito, uma caravana de militantes da JMPLA do Namibe e do Cuando Cubango deslocaram-se, na manhã deste sábado para aquele município que dista a 189 quilómetros a leste de Menongue, capital do Cuando Cubango, onde igualmente poderão visitar o Memorial em homenagem aos Heróis do Cuito Cuanavale.

No município, os militantes, que terão o regresso ainda hoje (sábado), manterão encontro de cortesia com a administradora local, Sara Luísa Mateus, com o rei Mwene Bingo Bingo, bem como vão visitar, de forma guiada, o museu militar e o bairro Samaria (uma das regiões sangrentas da batalha) e o primeiro e maior tanque de referência usado pelas tropas invasoras durante a batalha.

Já no seu regresso, os jovens da JMPLA do Namibe e do Cuando Cubango, que estão aproveitar a troca de experiência na área política, irão constatar os níveis de desenvolvimento das “Terras de Progresso”, com destaque para a Fazenda Industrial do Longa, comuna do Cuito Cuanavale.

A derrota das então forças militares sul-africanas obrigou o regime do Apartheid a promover conversações quadripartidas, que levaram a assinatura do Acordo de Nova Iorque (EUA) e, consequentemente, a independência da Namíbia, a libertação de Nelson Mandela e a democratização da África do Sul.

Para hoje, já em Menongue, será realizada uma noite cultural. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA