Criada nova agenda de desenvolvimento

Assembleia-Geral da organização mundial (D.R)

A Organização das Nações Unidas e os Estados-Membros apresentam, no decurso da 68.ª sessão da Assembleia-Geral da organização mundial, que se inicia terça-feira e termina no primeiro dia de Outubro, os novos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Assembleia-Geral da organização mundial (D.R)
Assembleia-Geral da organização mundial (D.R)

Segundo a Rádio das Nações Unidas, a nova agenda 2030 tem como base os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), que foram criados no ano 2000 com oito metas que incluem o combate à pobreza e questões de saúde e educação.

O novo documento é mais amplo e apresenta um “mapa” com o objectivo de alcançar a dignidade para todos nos próximos 15 anos.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que o novo plano tem a oportunidade de acabar com a pobreza até 2030, transformar vidas e encontrar formas de proteger o planeta Terra.

A nova agenda tem 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas que vão estimular a acção nos próximos 15 anos em áreas essenciais para a Humanidade e o planeta.

Objectivos em número

O objectivo um da nova agenda é acabar com a pobreza em todas as suas formas e lugares. O objectivo número dois determina acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e a melhoria da nutrição, e promover a agricultura sustentável.

O terceiro objectivo é assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, independentemente da idade. O quatro objectivo é de assegurar uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade. Além disso, promove oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

O quinto objectivo determina a igualdade de género e o empreendedorismo de mulheres. O sexto objectivo é o asseguramento da disponibilidade e a gestão sustentável da água e do saneamento para todos.

A sétima meta quer garantir o acesso confiável, sustentável e moderno e a preço acessível à energia. O objectivo número oito tem como foco a economia. Está voltado para o crescimento económico inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo, e o trabalho decente para todos.

O objectivo nove tem como foco a promoção da industrialização inclusiva e sustentável e o fomento da inovação, enquanto o objectivo 10 quer reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.

O objectivo 11 pretende tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros e sustentáveis. Ainda no sector económico, o objectivo 12 quer assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

A meta 13 ataca um dos maiores desafios actuais, uma vez que determina medidas urgentes para combater a mudança climática e o seu impacto no Mundo.

O objectivo 14 está direccionado à conservação e ao uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. Já o objectivo 15 quer proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres e gerir as florestas de forma sustentável.

Além disso, pretende combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e conservar a biodiversidade.

O objectivo 16 pretende promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes e responsáveis em todos os níveis.

O último objectivo de desenvolvimento sustentável está voltado para o fortalecimento dos meios de implementação e revitalização da parceria global para o desenvolvimento sustentável. Cada um dos 17 objectivos da nova agenda 2030 tem diversas metas, no total 169, que devem ser alcançadas nos próximos 15 anos.

Optimismo de Ban Ki-moon

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, acredita ser possível o Mundo alcançar essas metas se houver uma grande participação e forte apoio não só dos Estados-membros, mas também das organizações parceiras, da sociedade civil e da população em geral.

O director-adjunto da Organização Internacional do Trabalho em Nova Iorque, Vinícius Pinheiro, disse à Rádio ONU que “o  emprego decente e o crescimento sustentável inclusivo é o agente transformador dessa nova estratégia”.

O secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica, Bráulio Dias, falou, por sua vez, à rádio da Organização das Nações Unidas sobre dois dos objectivos relacionados com o meio ambiente. “Dois objectivos são dedicados totalmente à biodiversidade e aos ecossistemas.

O objectivo 14 para os ecossistemas marinhos e costeiros e o objectivo 15 para os ecossistemas terrestres, incluindo florestas e outros tipos de ecossistemas”, salientou o responsável, para quem a biodiversidade está presente também em vários outros objectivos. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA