China continua apostar no desenvolvimento da indústria angolana

Presidente José Eduardo dos Santos acredita embaixador da China em Angola, Cui Aimin (Foto: Francisco Miudo)

A República Popular da China vai continuar apoiar Angola no projecto de industrialização no quadro da cooperação bilateral existente, afirmou hoje, segunda-feira, em Luanda, o novo embaixador deste país asiático, Cui Aimim.

Presidente José Eduardo dos Santos acredita embaixador da China em Angola, Cui Aimin (Foto: Francisco Miudo)
Presidente José Eduardo dos Santos acredita embaixador da China em Angola, Cui Aimin (Foto: Francisco Miudo)

O diplomata chinês que falava a imprensa após entregar hoje no Palácio Presidencial, na capital as suas cartas credenciais ao Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, considerou Angola “um país muito importante em África e também importante parceiro para China”.

Frisou que actualmente os dois países estão a encontrar uma fase de transformação e ajustamento nas relações de cooperação e que tem plena confiança que tudo será resolvido com êxito com vista o desenvolvimento mútuo.

Cui Aimim salientou ainda que embora a economia do seu país estar numa fase de transformação e actualização em nada vai afectar o cumprimento dos programas em curso no domínio da cooperação.

“Daqui em diante vamos reforçar ainda mais a nossa cooperação em várias áreas com realce para área agrícola, serviços mercantil e também formação de quadros”, destacou o embaixador chinês, que defendeu a necessidade de uma maior promoção na confiança mútua no capítulo político entre Angola e China.

O diplomata chinês formado em economia , nascido em Fevereiro de 1965 já exerceu vários cargos na diplomacia do seus país, bem como no estrangeiro.

Por seu lado, o embaixador da Índia, Sushil Kumar Singhal que também hoje procedeu entrega ao Chefe de Estado angolano das suas cartas credenciais avançou à imprensa que as suas acções estarão ligados a linha de crédito que o governo indiano concedeu a Angola para projectos de desenvolvimento  no valor de dois bilhões de dólares.

Disse ainda que aproveitou a ocasião para abordar com o Presidente José Eduardo dos Santos a questão relacionada aos preparativos da Cimeira Índia/África, a ter lugar na capital indiana, a 24 de Outubro, para a qual foram convidados 52 países do continente africano.

Sushil Singhal que também já exerceu vários missões diplomáticas  dentre elas no seu pais, bem como no Botswana, Quénia, Hungria a e Hungria, nasceu em Julho de 1962.

Ainda hoje, o Chefe de Estado angolano recebeu as cartas credenciais dos embaixadores dos Países Baixos, Willem Mattheus Constantijn Aalmans, da Bélgica, Felix Frank  e da Polónia, Piotr Jozef Mysliwiec, todos com estatuto de residentes em Angola. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA