Cavaco pode dar preferência a quem tiver mais mandatos

(DR)
(DR)
(DR)

A possibilidade de uma maioria absoluta, seja do PS ou da coligação, parece estar fora das contas. A Assembleia da República e os partidos já começam a pensar em soluções caso legislativas ditem divisões.

Há um cenário a considerar. Caso um partido tenha o maior número de votos nas eleições que se realizam a 4 de outubro e outro o maior número de deputados possíveis, o que poderá acontecer?

Uma sondagem desta semana, da Eurosondagem para a SIC, mostra esta possibilidade. Apesar de o PS obter 35,5% dos votos e a coligação Portugal à Frente 34%, o maior número de deputados caberia à coligação.

Se esta situação se verificar terá de ser o Presidente da República, Cavaco Silva, a solucionar este problema. Segundo noticia o Expresso, Cavaco Silva terá em conta o número de mandatos, como sempre o fez.

Os constitucionalistas não têm dúvidas. “O que conta é o número de deputados”, explica Jorge Miranda. Mas não será esse o fator determinante para o Presidente da República.

Ainda na semana passada, Cavaco Silva reiterou que seria “altamente desejável que tivéssemos um Governo maioritário na Assembleia da República”. Mas também disse que “é no pós-eleições que se conhecem as posições de cada um dos partidos, porque é normal que cada um coloque sobre a mesa os seus programas e tentem fazer os seus ajustes, no caso de nenhum conseguir a maioria absoluta”. (Noticiasaominuto)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA