Catalunha: Artur Mas acusado de desobediência civil

(D.R)
(D.R)
(D.R)

A justiça espanhola acaba de desferir mais um golpe nas pretensões independentistas da Catalunha.

Agora foi o presidente da Generalitat e principal figura pró-independência da região, Artur Mas, a ser acusado de desobediência civil, por causa do referendo organizado em novembro do ano passado.

A acusação surge poucos dias depois da vitória das forças independentistas nas eleições regionais.

“Estão a tentar, nos tribunais, aquilo que foram incapazes de ganhar nas urnas. O presidente da Catalunha é um ativo importante, quer a nível interno, como internacional”, diz Josep Rull, do partido Convergência Democrática Catalã (CDC) de Mas.

O partido Ciudadanos é a principal força anti-independência na região: “Não vamos tentar interferir
com o Estado de Direito. Se alguém tem de prestar contas à justiça, é porque terá cometido um delito, diz o líder do partido, Albert Rivera”.

Se o referendo de novembro foi simbólico, a acusação contra Mas pode ser também apenas fogo de vista, já que o presidente catalão tem imunidade, como explica o professor universitário Jordi Matas: “Ele foi eleito deputado e, como tal, beneficia da imunidade parlamentar. Por isso, para que ele seja formalmente acusado, primeiro o parlamento da Catalunha vai ter de aprovar”.

Artur Mas tem sido a cara do movimento independentista catalão. Com as eleições do último fim de semana, as forças pró-independência ficaram em maioria no parlamento, embora com menos de metade dos votos. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA