Casas no Luongo quase concluídas

NOVA CENTRALIDADE / ARQUIVO (Foto: Angop)

As obras da Centralidade do Luongo, no município da Catumbela,   com duas mil habitações, entre vivendas e edifícios, terminam em Outubro, anunciou ontem o responsável da fiscalização de construção.

NOVA CENTRALIDADE / ARQUIVO (Foto: Angop)
NOVA CENTRALIDADE / ARQUIVO (Foto: Angop)

Artur Sousa, que falava para dezenas de visitantes, entre nacionais e estrangeiros, disse que o projecto reservou espaços loteados para a construção de infra-estruturas sociais complementares, como igrejas, lojas, jardins e campos polidesportivos.

O responsável da fiscalização, que se manifestou satisfeito com o cumprimento das cláusulas contratuais e do projecto, apelou aos empreendedores do sector privado a contemplarem com acções de iniciativa própria a beleza arquitectónica daquela zona habitacional, bem como do seu valor social.

Sobre algumas inquietações que têm a ver com a altura das casas, tanto das vivendas unifamiliares como dos prédios, cujos apartamentos são alegadamente muito baixos, Artur Sousa deu a conhecer que as residências foram concebidas de acordo com o projecto que fiscaliza, não tendo havido qualquer alteração.

A centralidade do Luongo, na Catumbela, e os projectos da Baía Farta e de Lobito são as novas zonas habitacionais da província de Benguela que, a qualquer momento podem ser entregues à empresa gestora, a Imogestin, para fins de comercialização. (jornaldeangola.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA