Capital acolhe amanhã reunião sobre tecnologia

Sala de informática. (Foto:Angop)

O Ministério da Ciência e Tecnologia realiza a partir de amanhã até sexta-feira, no Centro de Convenções de Talatona, em Luanda, a quarta conferência nacional sobre Ciência e Tecnologia, durante a qual  vão ser apresentados e discutidos os resultados de investigações científicas.

Sala de informática. (Foto:Angop)
Sala de informática. (Foto:Angop)

O director nacional da Ciência e Investigação Científica, Domingos da Silva disse ontem ao Jornal de Angola que vão ser partilhadas também experiências sobre a contribuição da ciência, tecnologia e inovação na resolução dos problemas sociais e na promoção do desenvolvimento sustentável.

No mesmo espaço  realiza-se  em simultâneo a sétima edição da Feira do Inventor/criador angolano, a segunda edição da Feira Internacional de Ciência e Tecnologia e a segunda edição da Feira Internacional de Ideias, Invenções e Valorização de Produtos.

A conferência decorre sob o lema “Juntos pelo reforço da inserção da ciência, tecnologia e inovação na estratégia de desenvolvimento do país” e está enquadrada nas celebrações do 40º aniversário da Independência Nacional, que é assinalado a 11 de Novembro.

Além de representantes da comunidade científica angolana, foram convidados cientistas da África do Sul, Canadá, Brasil, Alemanha e dos Estados Unidos da América.

No último dia da conferência é realizada, antes da cerimónia de encerramento, uma mesa redonda sobre “A inserção da ciência, tecnologia e inovação na estratégia de desenvolvimento do país”, para a qual foram convidados como prelectores várias individualidades, entre as quais o director-geral adjunto da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), Getachew Engida.

O alto funcionário da agência especializada das Nações Unidas vai dissertar sobre a linha orientadora da Unesco e a importância da ciência no desenvolvimento de um país como Angola.

Domingos da Silva Neto disse esperar que a conferência contribua para a gestão dos problemas ambientais e o reforço da segurança alimentar e nutricional. (jornaldeangola.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA