Cameron empurrado a abrir portas a mais migrantes

(euronews.com)
(euronews.com)
(euronews.com)

Depois das fortes críticas – visíveis também nas primeiras páginas dos principais jornais britânicos, que decidiram publicar as fotos que correram e chocaram o mundo – mas também da pressão dos responsáveis políticos europeus, David Cameron volta atrás e garantiu que sim, o Reino Unido pode receber mais alguns milhares de pessoas, mas acrescentou que essa não é a solução:

“Já estamos a receber milhares de pessoas e iremos receber outros milhares… ainda estamos a rever os números. Pode sempre fazer-se mais, mas receber pessoas não é a solução. É necessária uma solução mais abrangente que resolva todas as partes do problema.”

Antes destas declarações de Cameron várias Organizações Não Governamentais tinham também levantado a voz contra as políticas de migração do chefe do executivo, entre elas está a ‘Save the Children’, como explica a sua porta-voz, Gemma Parkin:

“A ‘Save the Children’ disse sempre que o Reino Unido poderia receber 10.000 refugiados sírios. Essa seria a nossa parte, equitativa, calculada de acordo com a população do Reino Unido, o nosso PIB e a taxa de desemprego em comparação com outros países europeus. Isto seria justo para os sírios. Há 11 milhões de sírios que foram obrigados a fugir das suas casas. Queremos ver David Cameron a concordar receber 10.000 pessoas.”

Mas Cameron tem outros desafios pela frente. Com um referendo, sobre a permanência na UE pela frente, o Primeiro-ministro britânico reúne-se, em Lisboa, esta sexta-feira, com o seu homólogo português para debater a agenda de reformas que o seu governo pretende acordar com os parceiros europeus. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA