Brasil negocia ampliação do mercado externo de carne

(Sputnik/ Ruslan Krivobok)
(Sputnik/ Ruslan Krivobok)
(Sputnik/ Ruslan Krivobok)

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, anunciou nesta quarta-feira (9) que o Brasil está em fase final de negociações com 18 países para incluir alguns produtos na pauta de exportações brasileiras, principalmente carnes.

De acordo com estimativa do ministério, as negociações têm potencial para acrescentar US$ 1,95 bilhão por ano às vendas externas do país. O montante se somará às negociações do primeiro semestre, que vão gerar divisas calculadas em US$ 1,438 bilhão por ano.

De acordo com a ministra, a negociação mais significativa, que pode render US$ 502 milhões ao ano, é com o Japão, que está disposto a assinar, no fim deste ano, acordo para compra de carne bovina processada. Ela iniciou as conversas com o governo japonês há dois meses, durante viagem a Tóquio.

Há perspectiva de venda de carne bovina in natura também para o Canadá (US$ 190 milhões), México (US$ 165,7 milhões) e Arábia Saudita (US$ 73,9 milhões), além de carne suína para a Coreia do Sul (US$ 107,8 milhões) e África do Sul (US$ 4,9 milhões) e carne de frango para a Malásia (US$ 46,3 milhões).

A ministra comemorou o avanço das negociações com a Arábia Saudita, que comunicou a aprovação da documentação brasileira. Ela adiantou que falta apenas a assinatura do acordo de abertura de mercado para habilitar os frigoríficos interessados.

Além de carnes, há negociações para venda de produtos lácteos e alimentos de cães e gatos para a China, material genético de aves e sêmen bovino para a Costa Rica, complexo de soja para o Sri Lanka, farinha de carne e alimentos de animais para Rússia, limões e limas para a Nova Zelândia e material genético de aves para a República Dominicana e para os países que formam a União Econômica Eurasiática (Rússia, Armênia, Cazaquistão, Bielorrússia e Quirguistão), informou Agência Brasil. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA