Bolsas europeias em alta a recuperar de pior trimestre em quatro anos

(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)

As principais praças europeias estão a negociar em alta generalizada, recuperando assim das perdas das últimas sessões, numa altura em que caminham para o pior trimestre desde 2011. O Stoxx 600 segue a avançar mais de 2% hoje.

Após duas sessões consecutivas a negociar em terreno negativo, as principais praças europeias estão, esta quarta-feira, 30 de Setembro, a negociar em forte alta, com uma tendência generalizada de ganhos acima dos 2%. O Stoxx 600, que agrupa as maiores 600 cotadas do Velho Continente, está a somar 2,17% para 346,59 pontos, recuperando assim parte das perdas acumuladas nos últimos dias.

Ao longo do terceiro trimestre deste ano que hoje termina, o Stoxx 600 desvaloriza 9,1%, encaminhando-se assim para o pior conjunto de três meses terminados em Setembro de 2011. Destaque também para o alemão DAX e para o francês CAC 40 que seguem a ganhar em torno de 2,50%. O PSI-20, a valorizar 2,45%, está também em destaque.

O sentimento positivo dos investidores nesta quarta-feira decorre da expectativa, por parte dos mercados, de que a especulação de abrandamento da economia global já está de alguma forma incorporada e reflectida nas perdas que deverão ditar o pior trimestre das bolsas europeias em quatro anos.

Esta ideia está presente no comentário de Konstantin Giantiroglou, director para a área de investimento do Neue Aargauer Bank, que, citado pela agência Bloomberg, nota que “a correcção já reflecte a revisão em baixa das perspectivas sobre o crescimento”.

Depois das desvalorizações sentidas ao longo dos últimos dias, esta manhã é sector automóvel a liderar os ganhos no Stoxx 600, estando agora a crescer 3,13%. Destaque para a PSA Peugeot Citroen que valoriza 6,29% para 13,44 euros e também para a Volkswagen que depois das acentuadas perdas acumuladas na sequência do escândalo relacionado com a manipulação de resultados relativos aos testes sobre a emissão de gases poluentes está agora a subir 3,10% para 98,15 euros.

Nota ainda para a britânica Glencore que ao somar 10,84% para 88,95 pence lidera os ganhos entre as produtoras de “commodities”. A multinacional que opera na área da mineração está também a recuperar de perdas registadas em sessões anteriores, designadamente na passada segunda-feira, dia em que a cotada negociou em mínimos históricos ao tocar nos 66,67 pence e ao cair 29%, a maior queda diária de sempre da empresa. Segundo a Bloomberg, desde o início do ano a Glencore já perdeu mais de 40 mil milhões de dólares (quase 35,6 mil milhões de euros) no que concerne á sua capitalização bolsista. Entretanto, a Glencore estará a avaliar a possibilidade de alienar activos de forma a reduzir a sua dívida, cuja dimensão contribuiu para a quebra de confiança dos investidores na empresa anglo-suíça. (jornaldenegocios.pt)

por David Santiago

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA