Bié: Raiva mata mais de 20 pessoas em seis meses

CAES VADIOS (Foto: Lino Guimaraes)

Cuito – Vinte e duas pessoas morreram na província do Bié, desde Janeiro a Junho do ano em curso, vítimas de raiva, informou nesta quinta-feira, na cidade do Cuito, província do Bié, o chefe de secção das grandes endemias da Direcção Provincial da Saúde, Nelson Stover.

CAES VADIOS (Foto: Lino Guimaraes)
CAES VADIOS (Foto: Lino Guimaraes)

Segundo o responsável, as mortes foram registadas nos municípios do Cuito (sete), seguido por Chinguar (seis), Catabola (cinco), Nhârea (dois), enquanto as municipalidades de Camacupa e Chitembo registam apenas um óbito cada.

Nelson Stover disse terem registado um aumento de 12 casos, comparativamente ao período anterior, salientando que a situação é preocupante, porque também foram notificado no presente período 1.972 casos de mordeduras de cães, suspeitos de possuírem raiva, contra 876 do período anterior de 2014.

Afirmou haver doses de vacinas contra raiva para acudir eventuais casos de mordeduras de cães raivosos, tendo justificado a existência da doença com o facto de haver alguns animais, sobretudo cães que deambulam as ruas não vacinados, por negligência dos seus proprietários.

Disse que a enfermidade é 100 porcento fatal, acrescentando que a pessoa atingida por um animal raivoso dificilmente consegue encontrar a cura, tendo solicitado a máxima colaboração dos utentes de animais susceptíveis de contrair raiva e aderirem sempre às campanhas de vacinação.

São intervenientes do programa de combate à raiva, além do sector da saúde, os organismos da comunicação social, agricultura e desenvolvimento rural, direcção da família e promoção da mulher, administrações municipais, entre outros, sobretudo na mobilização e sensibilização das comunidades.

Informou que o departamento veterinário da Direcção Provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural tem realizado, anualmente, campanhas de vacinação de rotina, com vista a evitar mortes por raiva. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA