Bié: Director da Geologia e Minas admite a existência estrangeiros a explorar diamantes

BIÉ: ANTUNES SAPALO - DIRECTOR PROVINCIAL DA INDÚSTRIA, GEOLOGIA E MINAS (Foto: Angop)

Cuito – O director provincial do Bié da Industria, Geologia e Minas, Antunes Sapalo, admitiu hoje (terça-feira), na cidade do Cuito, a existência de estrangeiros nas áreas diamantíferas a explorar e vender diamantes de forma ilícita.

BIÉ: ANTUNES SAPALO - DIRECTOR PROVINCIAL DA INDÚSTRIA, GEOLOGIA E MINAS (Foto: Angop)
BIÉ: ANTUNES SAPALO – DIRECTOR PROVINCIAL DA INDÚSTRIA, GEOLOGIA E MINAS (Foto: Angop)

Em declarações à Angop, sobre o garimpo da província do Bié, Antunes Sapalo afirmou que alguns cidadãos estrangeiros, uns em situação ilegais, praticam a exploração artesanal de diamante, principalmente nas localidades de Seteca e Catacala, comuna da Lúbia, município da Nhaera, e na comuna Soma Kwanza (Chitembo).

Segundo Antunes Sapalo, tal prática tem sido levada a cabo com maior destaque por cidadãos estrangeiros ilegal de diversas nacionalidades concentrados nas áreas diamantíferas, onde obtém lucros fáceis, através da comercialização ilícita da “Pedra Preciosa”.

Entre os estrangeiros ilegais que exploram diamantes que exploram diamantes de forma ilícita estão cidadãos da República do Congo, Costa do Marfim, Senegal, Mali, Guiné Conacri, Mauritânia e Sudão.

O responsável referiu que além da exploração e venda ilícita de diamantes, os estrangeiros também praticam o tráfico de drogas, de seres humanos, branqueamentos de capitais, entre outros actos delituosos.

Afirmou que as forças da ordem e tranquilidade têm realizado operações de recolhas de estrangeiros em situação ilegais de forma a repor a legalidade.

“À semelhança de outras províncias, Bié não tem escapado da penetração, daí que uma maior atenção deve ser dada para se evitar a permanência de cidadãos estrangeiros que não têm legalizado a sua situação migratória”, disse.

Na província do Bié existem diamantes nos municípios da Nhârea e do Andulo, Cuemba, Chitembo e Camacupa. (portalangopa.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA