BET reforça efectivos e meios nas estradas para assegurar fim-de-semana prolongado

João Pereira- Porta voz da Brigada Especial de Trânsito (Foto: Angop/Arquivo)
João Pereira- Porta voz da Brigada Especial de Trânsito (Foto: Angop/Arquivo)
João Pereira- Porta voz da Brigada Especial de Trânsito (Foto: Angop/Arquivo)

A Brigada Especial de Trânsito (BET) reforçou, desde a madrugada de hoje (quarta-feira), com meios e efectivos, as estradas nacionais que ligam o norte, centro e sul do país, com realce para o troço entre os municípios de Viana e Icolo e Bengo, por ocasião do fim-de-semana prolongado, devido ao 17 de Setembro, dedicado ao Herói Nacional.

A propósito da operação “Stop”, o porta-voz da BET, inspector João Pereira, informou à Angop que a operação visa controlar o excesso de velocidade, condições técnica de viaturas e consumo excessivo de bebidas alcoólicas, com o objectivo de reduzir o índice de sinistralidade rodoviária.

“ A nossa maior atenção vai para a 230 (entre Viana/Icolo e Bengo), porque nesta altura desloca-se muita gente para a localidade de Catete, onde nasceu o primeiro Presidente de Angola, no sentido de comemorarem com a população local e toda atenção é pouca devido ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, por parte de alguns condutores”, sublinhou.

A acção da BET, prosseguiu, vai ainda incidir-se nas estradas nacionais números 100, 225 e 230 entre as cidades de Luanda/Cuanza Norte/Malanje/Lunda Sul e Lunda Norte, Luanda/Bengo e Uíge, bem como Luanda/Cuanza Sul/Benguela.

Foram montados destacamentos no Miradouro da Lua, Luanda, até Canjala, Benguela, Km 44 no Morro do Binda, Luanda/ Cuanza Norte e Ukua/Piri, Vista Alegre, Bengo/Uíge e Bica de Água no Libolo/Cuanza-Sul.

De acordo com o responsável, a operação conta com o envolvimento de aproximadamente 100 homens, apoiados por viaturas, motos e helicópteros.

Cada posto, adiantou, é constituído por seis polícias, dos quais dois controlam o radar e os restantes interceptam os automobilistas, com ajuda de patrulhamentos auto e aéreo ao longo das vias.

Assegurou que estão a ser utilizados radares denominado “Tru Can”, adquirido pela Polícia Nacional, que actua 500 metros antes do automóvel chegar ao posto e a velocidade máxima é de 120 Km/hora para ligeiros e 100 Km/hora para pesados.

Já o controlo de álcool no sangue é de mais de 0,6, e os automobilistas detectados serão obrigados a abandonar as viaturas temporariamente e a pagar uma multa, cujos valores não foram revelados.

Por isto, prosseguiu, o maior controlo será na velocidade dos veículos, inspeção de transportes de pessoas em viaturas destinadas a mercadorias, excesso de velocidade, bem como o estado técnicos dos veículos.

Recordou que a sinistralidade rodoviária continua a ser uma das maiores preocupações da corporação e do Executivo angolano, que tem por objectivo a redução de mortes e outras lesões aumentando a segurança. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA