Benguela: OMA promove culto ecuménico em homenagem ao Herói Nacional

Organização de Mulheres Angolana (OMA) (Foto: Angop)
Organização de Mulheres Angolana (OMA) (Foto: Angop)
Organização de Mulheres Angolana (OMA) (Foto: Angop)

Mais de uma centena de mulheres ligadas a várias denominações religiosas participaram sábado num culto ecuménico na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo (Tocoista) daquela cidade, para prestigiar e homenagear a figura do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto.

O evento, uma iniciativa do Secretariado Executivo da Organização da Mulher Angolana (OMA) em Benguela, visou ainda recordar o percurso histórico de Agostinho Neto na luta pela liberdade do povo angolano, dignidade e conquista da independência nacional.

Na ocasião, a secretaria provincial da OMA, Leonor Joaquim Fundanga, considerou de merecida a homenagem, por ter sido uma personalidade que além de político foi um cristão cujo percurso histórico deve ser sempre lembrado pelos angolanos.

“O legado deixado pela figura incontornável de Agostinho Neto tem sido bem sucedida, tendo em conta que o seu sucessor, José Eduardo dos Santos, tem cumprido com todo o pensamento projectado quando disse que o mais importante é resolver os problemas do povo”, referiu.

A dirigente da OMA exortou as mulheres cristãs a primar pela unidade, solidariedade e a necessidade de superação académica e profissional, de forma a ter acesso as mesmas oportunidades que os homens, visando a sua independência económica e financeira.

Considerou ser indispensável a participação da mulher angolana em todas as esferas da vida económica e social, exercendo o seu papel na equidade do género e na estabilidade das famílias.

O evento foi marcado por actos de intercessão, orações e cânticos de louvores em prol da unidade das famílias angolanas e dos governantes do país, como figuras instituídas por Deus.

Leonor Joaquim disse que a nível do comité provincial do MPLA o programa comemorativo do 17 de Setembro termina na quinta-feira, com a realização de uma marcha a iniciar no Largo 1º de Maio, percorrendo várias artérias da cidade de Benguela. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA