Benguela: Militares das FAA vão beneficiar do Plano Nacional de Habitação

CASAS A SEREM ENTREGUES AS FAA (D.R)

Benguela – Uma associação mutualista habitacional, composta por 142 oficiais do Comando de Exército, das Forcas Armadas Angolanas (FAA), está inserida no Programa Nacional de Urbanismo e Habitação, para a cidade de Benguela, onde estão a ser construídas 418 moradias, soube-se nesta quinta-feira.

CASAS A SEREM ENTREGUES AS FAA (D.R)
CASAS A SEREM ENTREGUES AS FAA (D.R)

O projecto, que prevê a construção de casas T5 (50), T4 (80) e T3 (288), tem como público-alvo oficiais das FAA e da Polícia Nacional, trabalhadores civis destes órgãos do Estado angolano e é extensivo a todo funcionário (público/privado) interessado, desde que tenha o salário em bancos.

Em nota explicativa, distribuída à Angop, o major Manuel Fernando, representante dos associados, refere que, nesta fase inicial, serão construídas 50 casas, das quais 19 já estão concluídas, nomeadamente uma T5, outra T4 e 17 T3.

Com um espaço de 57 hectares, inseridos na Reserva Fundiária Benguela Sul, o projecto inclui áreas reservadas aos mais diversos serviços, mormente espaços verdes e de lazer, vias técnicas, comércio, serviços escolares e de saúde, bem como comunicações.

Estão demarcados três lotes para espaços verdes, quatro para equipamentos, igual número para serviços e três outros lotes para actividade comercial.

Manuel Fernando ressaltou ainda, com efeito, o carácter “não lucrativo” e de “auto-financiamento”, pelo que apela a outros trabalhadores a aderirem à iniciativa, que visa contribuir para a redução da procura de soluções habitacionais.

Sem pormenorizar, apontou projectos semelhantes nos municípios de Cubal e do Balombo, onde já foram erguidas três moradias em cada localidade, de modelos T5, T4 e T3.

Para simplificar o processo de candidatura a casa, o major Manuel Fernando apelou às autoridades administrativas a acelerarem o desbloqueamento da documentação referente à legalização dos lotes, em nome individual de cada proponente. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA