Bengo: Governo aprova redimensionamento das unidades sanitárias da província

Governador do Bengo, João Bernardo de Miranda (Foto: Arquivo/Angop)
Governador do Bengo, João Bernardo de Miranda (Foto: Arquivo/Angop)
Governador do Bengo, João Bernardo de Miranda (Foto: Arquivo/Angop)

O Governo do Bengo, reunido hoje, sexta-feira, em Caxito, na sua 5ª sessão ordinária, sob orientação do governador João Bernardo de Miranda, aprovou a proposta de redimensionamento das unidades sanitárias da província.

De acordo com o comunicado de imprensa do encontro, o referido redimensionamento incide fundamentalmente na avaliação das valências existentes em cada unidade sanitária.

“Desse modo, todo o investimento efectuado nas infraestruturas físicas e hospitalares deverá redirecionar-se à melhoria dos serviços necessários e compatíveis com o nível de recursos humanos, financeiros e materiais, de forma sustentável.

Por outro lado, o plenário recomendou a Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social a realizar um estudo de viabilidade com todas as incidências para o Centro Infantil Kangando arranque efectivamente e tenha sustentabilidade.

No âmbito do Programa Angola Investe, foram localizados sete empresas catalogadas como potenciais beneficiárias do crédito pelo grupo e acompanhamento dos projectos do sector da Agricultura, Pecuária e Pescas, tendo sido recomendado ao grupo de trabalho do sector da Indústria, Geologia e Minas a melhorar o seu documento para apresenta-lo na próxima plenária.

Nesta sessão ordinária, o Governo do Bengo apreciou favoravelmente o figurino do desfile cívico do acto provincial do 40º aniversário da Independência Nacional, cujo acto acontece a 9 de Novembro, tendo remetido a comissão preparatória para organizar um programa em função da realidade da província e submete-lo à apreciação do Governo Provincial.

O Governo foi informado sobre a terceira edição da Fogueira da Liberdade, realizada no município do Ambriz, sobre as recomendações do quinto Conselho Consultivo do Ministério da Energia e Águas, sobre as conclusões e recomendações do 7º Fórum Nacional sobre a Criança e dos onze compromissos para com a criança. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA