” Ambiciona ser campeão”

Drasko Stoiljkovic (Foto: M.Machangongo)
Drasko Stoiljkovic  (Foto: M.Machangongo)
Drasko Stoiljkovic (Foto: M.Machangongo)

Drasko Stoiljkovic afirmou ontem estar convicto de que o seu regresso, em breve, ao comando técnico de uma equipa no Girabola, será para ser o próximo treinador estrangeiro campeão no principal campeonato de futebol do país. O técnico sérvio justificou o enorme optimismo, com o facto das propostas que recebeu virem de clubes ambiciosos.

“Não pode ser de outra forma. Estou em Angola há muitos anos, conheço o futebol daqui e não posso deixar de acreditar que uma equipa que invista tanto não possa ser campeão. É obrigado a ser campeão”, adiantou-se a frisar o antigo treinador do Kabuscorp do Palanca e Progresso do Sambizanga.

“Foi uma pena que quando estive no Kabuscorp não tive a oportunidade de acabar com o meu projecto, mas devo afirmar que quando regressar ao Girabola, para treinar uma equipa candidata ao título, será para ser campeão”, garantiu Drasko Stoiljkovic.

O treinador lamenta o facto de estar algum tempo afastado da maior competição futebolística de Angola, mas admite ter sido por culpa própria, já que teve alguns convites que chegou a declinar por não ter vislumbrado seriedade nas propostas. Assegura que hoje a realidade é diferente, pelo que, ambição de ser campeão tem toda a razão de ser.

“Hoje as prontas são muito mais concretas, sérias e vêm de clubes que também projectam ser campeão do Girabola. A minha experiência em Angola permite perspectivar uma carreira em 2016 muito melhor que aquelas que realizei nos anos anteriores. Hoje estou muito mais por dentro da realidade do futebol angolano, conheço muito melhor as pessoas”, acrescentou.

Drasko não escondeu, por outro lado, o desejo de um dia voltar aos clubes que treinou para encerrar os projectos que acredita ter deixado a meio do percurso. Enaltece a organização dos clubes onde trabalhou e recorda com entusiasmo a carreira no Kabuscorp, onde garante ter vivido uma experiência diferente daquela protagonizada ao serviço do Progresso, sobretudo por perseguirem objectivos diferentes.

“Treinar uma equipa que luta pelo título não é a mesma coisa que estar no banco de uma que aspira apenas os lugares de manutenção no campeonato ou melhoria da posição. A realidade é bem diferente. A pressão é outra, e as vezes quase não dormimos, porque temos de estar constantemente a pensar e repensar o nosso futebol”.

PROPOSTAS
Técnico desmente
acordo com Bié

Drasko chegou a ser apontado ao comando técnico do Vitória Atlético Clube do Bié. O treinador confirmou ter havido contactos, mas desmentiu ter chegado a um acordo com a direcção encabeçada por Joaquim Alfredo “Novato”.

“Houve apenas propostas verbais e nada mais do que isso. Cheguei a falar algumas vezes com o presidente Joaquim, mas não passou de intenção. O objectivo era trabalhar num projecto de massificação do futebol jovem na província do Bié, mas infelizmente não houve nada de concreto”, lamentou o experiente treinador, que fez questão de elogiar o projecto do Vitória Atlético Clube do Bié.

De acordo com o treinador sérvio, a direcção do clube bieno pretende resgatar a mística do passado, pois era considerado o viveiro do futebol da região centro do país, antes da conquista da Independência Nacional. A equipa principal de seniores participou na primeira edição do Campeonato Nacional de futebol da 1ª Divisão, Girabola, disputado por série em 1979, tendo descido de divisão no mesmo ano.

“É uma pena não ter havido acordo, porque acredito que seria uma boa oportunidade de trabalhar na massificação do futebol, descoberta de talentos, mas sobretudo na recuperação da mística de um clube que orgulhou os cidadãos do Bié”, afiançou Drasko.
PC

GIRABOLA de 2015
“Título vai ser do Libolo”

O técnico sérvio disse não ter dúvidas nenhumas que o campeão do Girabola de 2015 será o Recreativo do Libolo. Drasko considera a equipa de Calulo a mais regular do campeonato e a que, irremediavelmente, tem conseguido justificar a liderança da competição.

“Penso que o Libolo vai ser o campeão. A experiência diz que equipas que estão na liderança, com esta diferença de pontos e a quatro jornadas do fim do Girabola, muito dificilmente perdem o título. E será um justo campeão, porque tem feito um bom campeonato, com exibições também muito bem conseguidas”, justificou Drasko Stoiljkovic.

O treinador enalteceu, por outro lado, os níveis de competitividade que tem marcado o principal campeonato angolano de futebol. Destacou a grande recuperação conseguida pelo 1º de Agosto, depois de um “começo desastroso” e teceu rasgados elogios ao Benfica de Luanda pelo “campeonato excepcional”, mesmo não sendo candidato ao título.

“Está a ser um bom campeonato. Nesta ponta final vamos ter mais emoção, porque os últimos três jogos serão decisivos para o Libolo e também para as outras equipas que lutam para não descerem de divisão. Espero que o futebol continue assim, valorizado e a competição interessante”, finalizou Drasko. (jornaldosdesportos.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA