Afrobasket2015l: Homenageada selecção nacional sénior masculina

Antigo praticante de basquetebol, Helder Cruz (Foto: Henri Celso)
Antigo praticante de basquetebol, Helder Cruz (Foto: Henri Celso)
Antigo praticante de basquetebol, Helder Cruz (Foto: Henri Celso)

A selecção nacional, vice-campeã do campeonato africano das nações de afrobasket2015 disputado de 19 a 30 de Agosto, na cidade tunisina em Radès, foi homenageada na noite desta quarta-feira, em Luanda, fruto do segundo lugar conquistado na competição, após ter perdido na final diante da Nigéria por 65-74.

Organizado por responsável de uma empresa privada e antigo praticante, Hélder Cruz, em colaboração com o Ministério da Juventude e Desporto, o evento contou com a presença de várias entidades do governo angolano.

O destaque dos presentes vai para os titulares das pastas da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, e de Energia e Aguas, João Baptista Borges.

No inicio do acto, os hendeca-campeões perfilaram e receberam cumprimentos dos distintos convidados, e depois a recepção de uma quantia monetária não especificada das mãos do patrocinador, Hélder Cruz.

O encontro, que visou encorajar a equipa nacional pelo facto de há três décadas colocar o país entre os três lugares do pódio da maior prova do continente, ficou marcado com a entrega de uma viatura ao capitão Eduardo Mingas, em compensação ao serviço prestado à selecção, da qual se despediu.

Do mesmo modo, o antigo poste Ângelo Vitoriano também foi agraciado com um veículo, como reconhecimento do feito protagonizado em representação às cores da bandeira nacional.

Entre os elementos que participaram no presente Afrobasket, os únicos ausentes no evento foram o presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Madeira, o treinador principal, Moncho Lopes, e o extremo base Roberto Fortes.

Angola somou quatro triunfos, ao derrotar Moçambique (84-72), Marrocos (68-67), República Centro Africana (62-61) e Egipto, por 83-63. Perdeu com o Senegal, por 73-74 e Nigéria (64-74). (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA