África do Sul reage a alerta terrorista dos Estados Unidos

Ministro sul-africano da Segurança, David Mahlobo (D.R)
Ministro sul-africano da Segurança, David Mahlobo (D.R)
Ministro sul-africano da Segurança, David Mahlobo (D.R)

O ministro sul-africano da Segurança, David Mahlobo, desmentiu esta quarta-feira uma ameaça extremista potencial na África do Sul, apesar duma advertência do Departamento de Estado norte-americano.

« Fizemos uma  avaliação e chegámos à conclusão que não existe perigo imediato », declarou o governante sul-africano em entrevista à rádio.

A Embaixada dos Estados Unidos em Pretória declarou terça-feira ter recebido uma informação sobre um possível ataque contra interesses norte-americanos na África do Sul, incluindo infraestruturas governamentais norte-americanas e outras estruturas que albergam interesses norte-americanos.

Em Washington, o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, John Kirby, disse ser impossível fornecer pormenores sobre os motivos desta decisão.

Segundo Mahlobo, « nós levamos a sua inquietude muito a sério », mas « não estamos preocupados de maneira excessiva ».

Este anúncio coincidiu com a detenção de três homens na posse dum suposto engenho explosivo num centro comercial de Nairobi, no Quénia.

Nos anos 1990,  atentados à bomba visaram vários restaurantes norte-americanos na Cidade do Cabo.

A Embaixada e os Consultados norte-americanos em Joanesburgo, Durban e Cidade do Cabo  encarreram durante vários dias em 2009 depois de as autoridades dos Estados Unidos anunciarem uma ameaça terrorista “específica”. (Panapress)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA