África Austral: Zimbabwe inspira-se da experiência de Moçambique na produção de arroz

BANDEIRAS DE MOÇAMBIQUE E ZIMBABWE (Foto: Angop)

Harare – O Zimbabwe está interessado em colher a experiência de Moçambique na produção do arroz, onde pretende ser competitivo em termos de produção e produtividade, noticia nesta terça-feira, em Maputo, a AIM.

BANDEIRAS DE MOÇAMBIQUE E ZIMBABWE (Foto: Angop)
BANDEIRAS DE MOÇAMBIQUE E ZIMBABWE (Foto: Angop)

A seca cíclica, a que se junta o crescimento da população, estimada em mais de 20 milhões, desafia o país a diversificar as culturas alimentares e a investir na irrigação, escreve Santos Nhantumbo.

Rica e com larga experiência na produção, sobretudo de milho, mapira mexoeira, hortícolas e tabaco, o Zimbabwe, outrora “celeiro” do continente africano, pretende diversificar as culturas alimentares para fazer face a insegurança alimentar que ameaça pelo menos de dois milhões de pessoas, bem como suprir o défice cerealífero na ordem das 800 mil toneladas.

Este país vizinho do “Interland – sinónimo de sertão ou interior.” necessita de dois milhões de toneladas de cereais por ano e para cobrir o défice precisa de mobilizar recursos, recorrendo a importações, sobretudo da China, o seu grande parceiro de cooperação económica.

Em tempos, o Zimbabwe foi “jóia” de África a nível de produção de cereais e chegou mesmo a ganhar prémio de melhor produtor de alimentos do continente atribuído pelo Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O Vice-Ministro zimbabweano da Agricultura, David Marapira, disse a jornalistas moçambicanos, em Harare, no quadro da visita de trabalho do Presidente da República, Filipe Nyusi, como convidado de honra para a inauguração da Feira Agrícola (Agric Show 2015).

Assim, o Zimabwe pretende colher e desenvolver a experiência de Moçambique na produção do arroz, em particular na região de Chókwè, na província meridional de Gaza. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA