Papa diz esperar que EUA retirem embargo a Cuba, mas não abordará o assunto no Congresso

Presidente dos EUA Barack Obama conversa com Papa Francisco na chegada a Washington. 22/9/2015. (REUTERS/Kevin Lamarque)
Presidente dos EUA Barack Obama conversa com Papa Francisco na chegada a Washington. 22/9/2015. (REUTERS/Kevin Lamarque)
Presidente dos EUA Barack Obama conversa com Papa Francisco na chegada a Washington. 22/9/2015. (REUTERS/Kevin Lamarque)

O Papa Francisco espera que os Estados Unidos retirem o embargo comercial a Cuba como resultado das negociações entre os dois países, mas não pretende falar sobre o assunto em seu discurso no Congresso esta semana, disse o pontífice a repórteres nesta terça-feira.

“É uma coisa pública que está trilhando o caminho das boas relações que eles estão buscando”, afirmou Francisco aos jornalistas no avião papal enquanto voava de Cuba para Washington para uma visita de seis dias aos Estados Unidos.

“O meu desejo é que eles terminem com um bom resultado, que eles alcancem um acordo que satisfaça ambas as partes, um acordo, com certeza.”

Os Estados Unidos anunciaram na sexta-feira novas regras que vão facilitar ainda mais o comércio com a ilha comunista, permitindo inclusive que algumas empresas dos EUA abram escritórios lá e expandindo as actividades bancárias. O fim do embargo de 53 anos, no entanto, precisa do aval do Congresso. (REUTERS)

por Philip Pullella

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA