Zaire: Comandante das FAA aponta três fases que ilustram os feitos do PR

Comandante da 2ª divisão de infantaria da região militar norte, Tenente-general António Valeriano (Foto: Angop)

Mbanza Congo – O comandante da 2ª divisão de infantaria da região norte das Forças Armadas Angolanas (FAA) estacionada na província do Zaire, tenente-general António Valeriano, enumerou quinta-feira, em Mbanza Congo, três fases que ilustram os feitos do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, em prol do país.

Comandante da 2ª divisão de infantaria da região militar norte, Tenente-general António Valeriano (Foto: Angop)
Comandante da 2ª divisão de infantaria da região militar norte, Tenente-general António Valeriano (Foto: Angop)

Ao dissertar o tema sobre “ feitos do engenheiro José Eduardo dos Santos, arquitecto da paz e do desenvolvimento de Angola”, numa palestra promovida pelo comité provincial do MPLA, o oficial das FAA disse que de 1979 a 1991, o Chefe de Estado garantiu a integridade territorial do país contra a invasão de forças estrangeiras.

Sublinhou que esta luta culminou com a independência da vizinha República da Namíbia, em 1989, então sob ocupação do regime racista do apartheid da África do Sul.

Quanto à segunda fase, que compreende entre 1992 e 2000, segundo ainda o comandante, José Eduardo dos Santos trabalhou para a consolidação das FAA e criou as premissas para o alcance da paz e da reconciliação entre os angolanos desavindos, assim como na pacificação da República Democrática do Congo (RDC).

O Tenente general António Valeriano considerou a terceira etapa, que começa desde 2002, altura do alcance da paz definitiva para Angola, até a presente data, como da consolidação da paz e reconciliação nacional, criação de bases para o desenvolvimento do país, com o arranque do programa de reconstrução nacional, assim como do reforço do prestígio de Angola na arena internacional.

A influência de Angola na resolução dos conflitos no continente africano e sobretudo na região dos grandes lagos, foi realçada.

“A história do povo angolano, desde o período pré-colonial, foi protagonizada por figuras relevantes e decisivas que jamais serão esquecidas, por terem sabido liderar e solucionar problemas candentes, cuja figura de José Eduardo dos Santos se enquadra no leque destas façanhas”, sublinhou.

Acrescentou que uma das primeiras vitórias alcançadas pelo país por mérito do Presidente da República foi a admissão de Angola na Organização das Nações Unidas (ONU), em 1976, na altura, José Eduardo dos Santos desempenhava as funções de ministro de relações exteriores.

A palestra foi antecedida por uma marcha que mobilizou militantes, simpatizantes e amigos do MPLA no Zaire, chefiada pelo seu primeiro secretário provincial, José Joanes André. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA