Windows 10 enfrenta críticas relativas à privacidade

(telemoveis.com)
(telemoveis.com)
(telemoveis.com)

A recolha de dados por parte da Microsoft não tem agradado a muitos utilizadores.

O novo sistema operativo da Microsoft acabou de entrar no mercado, contudo, já está a suscitar críticas menos positivas devido a situações relativas à privacidade dos seus utilizadores.

De acordo com algumas fontes internacionais, o Windows 10 remete os utilizadores para aceitarem as definições padrão do sistema, nas quais está incluído o envio de informações pessoais e do próprio computador relativamente à experiência de utilização do novo Windows.

Ao iniciar a utilização do Windows 10, uma das novidades é a obrigatoriedade do utilizador em ter uma conta Microsoft registada, da qual deverá fazer uso para poder usufruir do sistema operativo. E é precisamente através desta medida que o jornal britânico The Guardian afirma que a gigante de Redmond consegue colocar anúncios personalizados no Windows 10, fazendo uso do email associado ao PC para traçar um género de perfil individual, no qual a empresa se baseia para fornecer anúncios personalizados enquanto se navega na Internet ou em aplicações transferidas da loja.

Outra aplicação do Windows que faz uso dos dados do utilizador para melhorar a experiência, é a assistente de voz pessoal “Cortana”, correspondente à resposta da Microsoft a outros serviços como a “Siri” da Apple ou o “Google Now” da Google. Ainda segundo o jornal inglês, a assistente de voz pode utilizar informações como a localização, calendário, mensagens ou emails para personalizar o auxílio de acordo com cada utilizador em particular.
Espera-se uma resposta da Microsoft em breve, na qual a empresa certamente terá de avançar com uma explicação plausível para esta situação que, aos olhos de muitos, estará seguramente à margem da lei. (telemoveis.com)

por João Fonseca

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA