Vacina contra a dengue poderá estar disponível em 2018 no Brasil

(AP Photo/ CHRISTOPHE SIMON)
(AP Photo/ CHRISTOPHE SIMON)
(AP Photo/ CHRISTOPHE SIMON)

A vacina contra a dengue poderá estar disponível em 2018 no sistema de saúde brasileiro. A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, nesta quinta-feira (13).

Segundo o Ministro Chioro, no entanto, tudo vai depender do desenvolvimento das pesquisas que estão sendo realizadas pelos cientistas do Instituto Butantã, em São Paulo, e da Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, no Rio de Janeiro, instituições que estão com os trabalhos mais avançados no momento no país.

“O que nós aguardamos agora é o desenvolvimento de uma vacina segura contra a dengue”, anunciou o ministro da Saúde. “Não há uma expectativa imediata. As melhores chances que temos dão conta de que poderemos, se tudo der certo nas pesquisas que os cientistas estão fazendo, inclusive, no Instituto Butantã e em Manguinhos. São dois polos brasileiros que estão investigando a vacina de forma muito avançada, Mas se a gente conseguir obter êxito para ter uma vacina segura para todos os brasileiros, nós estimamos lá para 2018. Insisto, se tudo der certo na pesquisa, porque é vacina contra doença viral, e no caso da dengue contra quatro sorotipos diferentes, nós vamos ter que esperar o avanço. Se nós conseguirmos, não tenha dúvida de que o Governo e o Ministério da Saúde vão trazer mais uma vacina para os brasileiros.”

Ainda de acordo com o Ministro Arthur Chioro, atualmente o calendário de vacinação brasileira conta com as 14 vacinas recomendadas pela OMS – Organização Mundial de Saúde, sendo um dos poucos países a oferecer todas as vacinas a 100% da população. “Através do SUS – Sistema Único de Saúde, para 100% da população a vacinação é gratuita. Todas as vacinas recomendadas hoje estão sendo distribuídas.”

No sábado (15), o Ministério da Saúde vai lançar mais uma campanha, o Dia Nacional de Mobilização contra a Paralisia Infantil. O Governo disponibilizou 18 milhões de doses para o combate à poliomielite. Todas as crianças com idade entre 6 meses e 4 anos devem ser vacinadas.

Apesar de a doença estar erradicada no Brasil desde a década de 1990, Arthur Chioro alerta que é preciso fazer a prevenção, pois a pólio é uma doença que tem transmissão pela contaminação da água e dos alimentos e pelas fezes. A doença é típica das regiões que ainda não puderam resolver os problemas de saneamento básico e que não conseguiram introduzir a vacina. Desta forma, há o risco de contaminação, aqui, por viajantes internacionais, pela chegada de tripulantes, de visitantes oriundos de 9 países que ainda têm casos de poliomielite, e aí pode acontecer a reintrodução da doença no Brasil. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA