Trânsito automóvel em Viana está condicionado para obras

Comandante de trânsito considera crítica circulação rodoviária em Luanda (Foto: Angop)

O trânsito automóvel na Estrada Nacional 230, no trecho entre o Hotel Viana e a fábrica de cerveja Bela, em Luanda, está desde quinta-feira condicionado para permitir a execução de projectos estruturantes prioritários.

Comandante de trânsito considera crítica circulação rodoviária em Luanda (Foto: Angop)
Comandante de trânsito considera crítica circulação rodoviária em Luanda (Foto: Angop)

Num comunicado, enviado ontem aos órgãos de comunicação social, a Direcção Nacional de Infra-Estruturas Rodoviárias do Ministério da Construção refere que devido ao facto de o trânsito na zona ter sido temporariamente alterado, os automobilistas devem obedecer rigorosamente à sinalização de orientação pontual.

Contactado pela Angop, Evaristo Matos, engenheiro do Ministério da Construção, salientou que os trabalhos consistem na colocação da última camada de asfalto e tratamento e compactação de caixas de esgotos.

O engenheiro indicou que a intervenção na via que dá acesso ao novo aeroporto internacional de Luanda, no município de Icolo e Bengo, começou em Agosto de 2014 e termina no próximo ano. A estrada vai dispor, em cada um dos dois sentidos, de quatro faixas, uma das quais de serviço, de separador central em betão, valas de drenagem e placas de sinalização.

Pontes pedonais

O engenheiro Maurício de Carvalho declarou ontem que a criação de sete corredores rodoviários em Luanda, destinados ao transporte público colectivo, é uma iniciativa louvável porque vai permitir a melhoria da mobilidade urbana.

O engenheiro disse esperar que sejam construídas também pontes pedonais, uma vez que o peão é o elemento mais vulnerável de todo o sistema de transportes de qualquer meio urbano.

“Nas cidades modernas tem sido dada maior importância às condições de segurança dos peões no meio urbano, através do estudo dos métodos que assegurem uma mobilidade mais segura em toda a rede pedonal”, acentuou o engenheiro angolano. (ja.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA