Técnicos do Hospital da Samba formados em administração da vacina contra Hepatite B

ROSA BESSA, DIRECTORA DO GABINETE PROVINCIAL DA SAÚDE DE LUANDA (Foto: Lino Guimas)

No âmbito do programa de redução da mortalidade por doenças preveníveis pela vacinação, o governo provincial de Luanda vai dar continuidade à formação de quadros da saúde para a implementação da vacina contra a Hepatite B nos hospitais com salas de parto.

ROSA BESSA, DIRECTORA DO GABINETE PROVINCIAL DA SAÚDE DE LUANDA (Foto: Lino Guimas)
ROSA BESSA, DIRECTORA DO GABINETE PROVINCIAL DA SAÚDE DE LUANDA (Foto: Lino Guimas)

Segundo a directora do Gabinete Provincial da Saúde, Rosa Bessa, depois da Maternidade Lucrécia Paím e do Centro materno Augusto Ngangula, seguem agora os técnicos do Hospital da Samba, que vão nesta terça-feira beneficiar de uma acção formativa sobre a administração da vacina contra a Hepatite B.

A extensão da vacina contra a Hepatite B a todas as unidades sanitárias públicas de Luanda que possuem salas de parto teve início no dia 14 de Julho e vai até Dezembro de 2015, em que se prevê imunizar aproximadamente 106 mil recém-nascidos com a primeira dose do antídoto.

Acrescentou que o Governo Provincial de Luanda está aproveitar a oportunidade para reforçar a importância do cumprimento do pacote básico da sala de parto, mormente o aleitamento materno na 1ª meia hora pós –parto, vacinação contra Pólio 0, BCG e administração de Vitamina A às mulheres após o parto (puérperas).

Segundo Rosa Bessa, com este acto aumentou em pelo menos 20 porcento o número de crianças vacinadas com BCG e Pólio 0, no primeiro semestre de 2015, bem como a administração da Vitamina A em Puérperas que utilizam as unidades sanitárias, promover o Aleitamento Materno e fornecer informações básicas ao profissional de saúde para que, de maneira eficiente, as mães tenham uma amamenta­ção bem sucedida.

Em Angola, a Hepatite B constituiu a 10ª causa de Mortalidade em 2014. Estudos realizados na Província do Bíé, em 2008, em doadores de sangue, concluiram que uma prevalência de  8,9porcento.

Na África subsariana, assim como grande parte da Ásia e do Pacífico, os portadores crónicos representam 8 porcento a 10 porcento da população. Nestas regiões, o câncer do fígado causado pela Hepatite B está entre as três primeiras causas de morte por câncer.

No  mundo os Programas de Vacinação implementaram  a vacinação contra Hepatite B em lactentes, com a primeira dose nas primeiras 24 horas após o nascimento  e   foram altamente eficazes na redução da incidência e prevalência da doença.

A Hepatite B é uma doença infecciosa inflamatória do fígado causada pelo vírus da hepatite B – VHB que afecta seres humanos e alguns outros primatas. Cerca de 25 porcento (1 em cada 4) dos adultos infectados crónicos durante a infância morreram de câncer ou cirrose.

Segundo a Organização Mundial de Saúde cerca de cinco porcentos da população mundial terá a doença ou será portadora sem sintomas, numa altura em que existem aproximadamente 240 milhões de portadores da Hepatite B Crónica, tornando-a uma das piores pandemias actualmente. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA