Sporting mais perto dos 12 milhões da ‘champions’

(ECONOMICO)
(ECONOMICO)
(ECONOMICO)

Com quase meia equipa – 5 – composta por portugueses, a equipa de Jorge Jesus bateu os russos que eliminaram o Sporting na final da UEFA em Maio de 2005.

O Sporting ganhou esta noite em Alvalade ao CSKA, por 2-1. “Dificilmente o Sporting não fará golos” em Moscovo, lançou Jorge Jesus nas declarações à RTP, após o jogo, palavras que tão bem lhe conhecemos da sua passagem pelo Benfica – e que a realidade demonstrava amiúde serem mais que só ambição.

O primeiro golo dos portugueses foi marcado por Teo Gutierrez aos 18 minutos, mas a equipa orientada por Jorge Jesus permitiu aos russos o empate aos 40 minutos, numa grande arrancada de Doumbia. Aos 81, Slimani levou os verdes e brancos à vitória.

O mesmo Slimani esteve envolvido numa outra situação de grande perigo. Na segunda parte, aos 71 minutos, os de Alvalade reclamaram uma grande penalidade por mão de um jogador do CSKA na área, impedindo um cabeceamento do marroquino frente à baliza – a infracção de Berezutski parece indiscutível.

Minutos antes do golo da vitória, aos 77, o Sporting já tinha marcado, mas desta vez o árbitro anulou por fora de jogo de Carrillo, após a marcação de um livre na esquerda do ataque sportinguista, com a bola a ser defendida pelo guarda-redes do CSKA e a encaminhar-se para os pés do peruano. No entanto, aquando do livre, Carrillo estava adiantado.

Apesar das muitas oportunidades para marcar, os lisboetas seguem com apenas um golo de vantagem para o jogo de dia 26 em Moscovo, no qual as duas equipas decidirão o acesso à Liga dos Campeões, “bilhete” que vale um cheque de quase 12 milhões de euros.

Nos outros jogos desta terça-feira do ‘playoff’ da Liga dos Campeões, e tal como aconteceu em Alvalade, as equipas da casa seguem para a segunda mão em vantagem. O Manchester United venceu o Club Brugge por 3-1, a Lazio ganhou 1-0 ao Leverkusen, o Bate Borisov bateu o Partizan por 1-0, mesmo resultado com que o Astana ganhou ao Apoel, equipa cipriota treinada pelo português Domingos Paciência. (economico.sapo.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA