Soldados que retiraram bandeira dos EUA de Cuba vão retornar para hasteá-la

Trabalhadores preparam a embaixada americana em Havana para a inauguração (Foto de Yamil Lage/AFP)
Trabalhadores preparam a embaixada americana em Havana para a inauguração (Foto de Yamil Lage/AFP)
Trabalhadores preparam a embaixada americana em Havana para a inauguração (Foto de Yamil Lage/AFP)

Os três soldados que arriaram a bandeira americana em Cuba em 1961 voltarão nesta sexta-feira com o secretário de Estado John Kerry à ilha para hasteá-la novamente, anunciou a Casa Branca.

Em 4 de Janeiro de 1961, o sargento Jim Tracy e os cabos Larry Morris e Mike East foram designados para a tarefa de retirar a bandeira que ondeava na embaixada americana em Havana.

Os Estados Unidos e Cuba romperam relações na véspera e a sede diplomática de Washington na ilha tinha suas horas contadas.

Do lado de fora, uma multidão de cubanos, esperançosos de conseguir visto para abandonar o país em meio à revolução, observou os militares baixar a bandeira e dobrá-la cerimoniosamente.

“Foi um momento emotivo”, disse East, cinco décadas depois, em um vídeo difundido pelo site do departamento de Estado.

Nesta sexta, os três ex-marines estarão junto a Kerry na cerimónia de hasteamento da bandeira e reabertura da embaixada.

Para os idosos soldados, a cerimónia de sexta significará o conserto de um erro.

“A bandeira americana volta para onde deveria estar”, indicou Morris. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA