Secretário Bento Kangamba chama atenção aos lideres da oposição

Bento Kangamba (Foto: Lucas Neto)
Bento Kangamba (Foto: Lucas Neto)
Bento Kangamba (Foto: Lucas Neto)

O secretário do Comité de Luanda do MPLA para organização periférica e rural, Bento dos Santos Kangamba, apelou à alguns líderes de partidos da oposição que tenham consciência das responsabilidades do país e o respeito pelos orgãos democraticamente eleitos.

O politico, que falava hoje, sábado, à Angop, nesta cidade, reagia ao recente pronunciamento à imprensa do líder da Unita, Isaías Samakuva, com relação aos 15 jovens detidos pela Polícia Nacional acusados de tentar inverter a ordem constitucional e tranquilidade pública .

Para o político Bento Kangamba, existem leis que devem ser cumpridas e o papel da Procuradoria Geral da República (PGR) vai de encontro com o plasmado na Constituição vigente em Angola.

Acrescentou que a PGR deve continuar a fazer o seu papel sem intervenção externa, pois as autoridades angolanas e políticos do partido no poder em Angola em nenhum momento intervêm em qualquer questão de um outro país (…).

“ O povo angolano não pode aceitar de ânimo leve. Temos que enfatizar que o meu partido luta pela consolidação da democracia, do bem-estar do povo, independentemente das suas diferenças ideológicas e que aumenta, no quotidiano multifacetado do pais”, sublinhou.

Reprovou a atitude de certos jovens que recorrem as redes sociais, para convocarem manifestações, com fins inconfessos, por ser um atentado a paz e a estabilidade em curso no país.

Kangamba defendeu, no entanto, a necessidade dos militantes, amigos e simpatizantes do MPLA ignorarem as provocações dos partidos políticos da oposição, assim como absterem-se de eventuais confusões politicas, pautando sempre pelo patriotismo, unidade nacional, transparência e respeito ao próximo.

Por este facto, recordou que as principais prioridades do Governo do MPLA para o quinqénio 2012/17 continua assentar na consolidação da paz, reforço da democracia e preservar a coesão nacional, garantindo o desenvolvimento, melhor qualidade de vida dos angolanos e elevar a inserção da juventude na vida activa. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA