Risco de emprestar dinheiro a Angola com perspectivas negativas

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

A Standard & Poors (S&P) reviu em baixa as perspectivas de rating de Angola de estável para negativo, em resposta à degradação das contas públicas e externas do País.

O rating ou classificação de risco de crédito é uma opinião sobre a capacidade de um país fazer face ao serviço da dívida, isto é, pagar os juros mais as amortizações correspondentes. A classificação de risco de crédito de Angola em moeda nacional e em estrangeira foi mantida em “B+” para as obrigações de longo prazo e em “B” para as obrigações de curto prazo.

O rating obtido por Angola significa crédito de qualidade baixa. Os títulos emitidos por países nestas condições são geralmente considerados “lixo”. Angola está ao nível do Senegal, Rwanda e Nigéria, mas abaixo da África do Sul e do Botswana, os únicos países da África Subsariana cujos títulos não são considerados “lixo”.

As perspectivas negativas do rating de Angola significam que a S&P pode rever em baixa o rating de longo prazo se os indicadores das contas públicas e externas não melhorarem como previsto actualmente.

A agência prevê que o défice da conta corrente de Angola com o exterior aumente de 2,5% do produto interno bruto em 2014 para 6,7% no ano corrente, melhorando no próximo ano para 2,7% do PIB. Quanto às contas públicas, o buraco orçamental deverá aumentar de 5,5% do PIB no ano passado para 7% em 2015, reduzindo- se para 5% no próximo ano.

A agência destaca a resposta do Governo à queda acentuada do preço do barril de petróleo, nomeadamente a revisão do OGE 2015, o barril e a redução dos subsídios aos combustíveis. A S&P prevê que a economia angolana cresça 3,5% este ano e no próximo, acelerando para 4% em 2017 e 5% em 2018 sustentada pelo aumento da produção de petróleo, que aumentou de 1,66 milhões de barris/dia em 2014 para os actuais 1,8 milhões.

À media que novos blocos entrarem em operação, a produção será elevada atingindo 1,9 milhões de barris dia em 2018. As projecções da S&P para a economia angolana baseiam-se em preços do petróleo de 55 USD o barril em 2015, 65 USD em 2016 e 75 USD a partir de 2017. (expansao.ao)

Por: Carlos Rosado de Carvalho

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA