“Ridículo é ver o PS submerso numa discussão sobre cartazes”

António Galamba (D.R)

António Galamba serve-se das férias para fazer uma analogia com a atualidade política.

António Galamba (D.R)
António Galamba (D.R)

Em tempo de férias, António Galamba serve-se da época para fazer analogias com a realidade quotidiana do país. No artigo de opinião do jornal i, publicado hoje, o socialista compara as águas da Costa Vicentina aos números do desemprego, apresentados ontem pelo INE.

“A água da praia de São Torpes é mais quente, pela proximidade à saída da refrigeração da refinaria de Sines, mas não corresponde ao padrão da Costa Vicentina. É como os dados do desemprego que o governo de Passos e Portas agitam, depois de mascarados com estágios, formações e afins.”

“Há 509 mil desempregados que não entram nas contas oficiais e fariam com que a água da praia do governo fosse bem mais fria. Viver no mundo virtual é sempre uma opção”, escreveu.

As críticas estendem-se ao panorama político. “O governo de Passos e Portas continua a ter de vir desmentir o Tribunal de Contas, respetivamente sobre o desvio de receitas do IVA para o sorteio da Fatura da Sorte e a receita fiscal estar a crescer menos que o esperado, o que poderá gerar um buraco de 660 milhões de euros no Orçamento.”

No entanto, o PS também não sai ileso da análise de Galamba. Nomeadamente, pela polémica em volta dos cartazes. “Ridículo é ver o PS submerso numa discussão sobre cartazes que não respeita o percurso de Edson Athayde, não responsabiliza quem os aprovou e nada contribui para a maioria absoluta que António Costa se propôs”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA