“Quotidiamo – esta não é uma história de amor” será apresentado hoje

Escritor José Mena Abrantes dando autografo (Foto: Angop)

A obra literária “Quotidiamo – esta não é uma história de amor”, de co-autoria dos escritores José Mena Abrantes (angolano), Rui Zink (português), Abraão Vicente (caboverdiano) e Ivam Cabral (brasileiro), será lançada hoje, terça-feira, no Centro Cultural Português, em Luanda.

Escritor José Mena Abrantes dando autografo (Foto: Angop)
Escritor José Mena Abrantes dando autografo (Foto: Angop)

Segundo uma nota que a Angop, teve hoje acesso, o livro editado pela Mayamba Editora tem 84 páginas e faz parte da colecção Nzadi.

O texto acrescenta que “Quotidiamo é um jogo de palavras entre quotidiano e amor, porque a peça fala de um casal cuja relação se vai deteriorando por causa dos problemas do dia-a-dia, da crise económica à própria rotina de uma vida a dois. A verdade é que parece já não termos tempo para o amor, apenas para o ódio”.

“A história é contada em (des)continuidade, e é nisso que reside a sua inovação. Com a exclusão óbvia do primeiro, cada escritor teve a ideia de continuar a partir do ponto em que os outros a deixaram. Pode haver algumas nuances de estilo porque se trata de escritores com percursos e culturas distintas, mas a situação criada é universal e todos se revêm nela. Assim, Rui Zink, de Portugal, iniciou a peça; José Mena Abrantes, de Angola, e Abraão Vicente, de Cabo Verde, deram-lhe seguimento e Ivam Cabral, do Brasil, encerrou-a”, lê-se na nota.

José Mena Abrantes, angolano, é jornalista e dramaturgo. Dirige o grupo Elinga-Teatro e é consultor do Presidente da República para assuntos de Cultura e Ciências. Publicou três livros de poesia, outros tantos de ficção e 18 peças de teatro.

Rui Zink, português, é um dos nomes mais importantes da moderna literatura portuguesa, doutorado em literatura e professor da Universidade Nova de Lisboa, é autor, entre outros, dos romances ‘Hotel Lusitano’ e ‘Dádiva Divina’.

Abraão Vicente, Cabo Verde, artista plástico, cronista e escritor, é autor do livro de crónicas ‘Trampolim’, colabora em jornais de Cabo Verde e de Portugal. Em paralelo a sua carreira artística, é deputado pelo MPD na Assembleia Nacional de Cabo Verde.

Ivam Cabral, Brasil, actor e dramaturgo, co-fundador do grupo de teatro ‘Os Sátyros’, recebeu alguns dos mais importantes prémios do teatro brasileiro. Director da SP Escola de Teatro, também escreve para teatro, cinema e televisão. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA