PS quer garantir médico de família a mais meio milhão de pessoas

(D.R)

O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou hoje o compromisso “muito concreto” de criar 100 novas unidades de saúde familiar durante a próxima legislatura, permitindo que mais meio milhão de pessoas passe a ter médico de família.

(D.R)
(D.R)

Em declarações aos jornalistas à margem de uma visita ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), António Costa considerou ainda que “acarinhar” o Serviço Nacional de Saúde (SNS) “é absolutamente fundamental”, bem como prosseguir o seu desenvolvimento.

“O acompanhamento permanente da saúde de cada um de nós é a melhor forma de prevenirmos a necessidade de, um dia, termos de vir a este centro hospitalar tratar doenças que poderíamos ter prevenido com um bom acompanhamento de saúde ao longo da nossa vida”, disse o líder do PS.

O “grande investimento” que um futuro governo socialista propõe fazer nas unidades de saúde familiar “de forma a que a qualidade dos serviços de saúde esteja cada vez mais próxima das populações”, pressupõe, ainda de acordo com António Costa, a contratação de mais médicos e mais enfermeiros, objetivo que disse estar quantificado mas cujos números não adiantou.

Por outro lado, António Costa lembrou que a esperança de vida aumentou e que isso coloca “novos desafios”, nomeadamente a necessidade de desenvolver comunidades de cuidados continuados mas também serviços de cuidados continuados ao domicílio, outras das propostas do PS.

A visita de hoje ao CHUC, considerado por António Costa um dos maiores centros hospitalares da Europa, serviu, de acordo com o líder socialista, para “homenagear todos os profissionais da saúde” e o próprio Serviço Nacional de Saúde “seguramente um dos maiores ganhos civilizacionais que o país obteve e que é fundamental defender”.

Na visita, para além do conselho de administração e de profissionais que prestam serviço na unidade hospitalar, esteve presente António Arnaut, considerado o ‘pai’ do SNS e que será o mandatário nacional da candidatura socialista às eleições legislativas de 04 de outubro. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA