Primeiro ministro de Israel pede para que judeus nos EUA se oponham ao acordo nuclear com Irão

(Reuters)
(Reuters)
(Reuters)

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, tentou convocar judeus norte-americanos nesta terça-feira para se manifestarem contra o acordo nuclear com o Irão defendido pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e que será avaliado pelo Congresso, alertando sobre riscos de uma guerra catastrófica no Oriente Médio.

Em uma conferência on-line organizada por grupos judaicos na América do Norte, Netanyahu reiterou os argumentos de Israel de que o acordo de 14 de Julho não era suficiente para conter os projectos nucleares iranianos de alcançar potencial de produção de bombas, ao passo que aliviar as sanções económicas internacionais sobre Teerão poderia ajudar a financiar desestabilizadores conflitos regionais.

Com pesquisas mostrando equilibradas opiniões de judeus norte-americanos sobre uma questão que tem afectado a aliança entre EUA e Israel, Netanyahu apresentou sua oposição ao acordo como sendo não partidária. Ele também rebateu o contra-argumento da administração de Obama de que o acordo era a única forma de evitar uma eventual guerra com o Irão.

“Eu não me oponho a este acordo porque quero guerra. Eu me oponho a este acordo porque quero evitar a guerra. Todo este acordo trará guerra”, disse ele. “É o momento de se levantar e ser levado em conta. Oponham-se a este perigoso acordo.”

Organizadores disseram que 10.000 pessoas, sem considerar a audiência de grupos, estavam inscritas para assistir à conferência on-line. (reuters.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA