Presidente iemenita: guerra aos huthis visa deter avanço do Irão

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O presidente iemenita no exílio, Abd Rabo Mansur Hadi, disse neste sábado que suas forças lutam contra os rebeldes xiitas huthis no Iémen para deter a “expansão iraniana” na região.

Hadi fez estas declarações durante uma curta visita ao Sudão, país considerado por muito tempo próximo ao Irão antes de se unir à coalizão chefiada pela Arábia Saudita para combater os huthis, apoiados por Teerão.

“Actualmente travamos uma guerra destinada a deter a expansão iraniana na região”, disse Hadi durante colectiva de imprensa com seu colega sudanês, Omar al Bashir.

“A expansão iraniana está presente actualmente em Iraque, Síria e Líbano”, acrescentou.

Ele fez estas declarações no mesmo dia em que aviões da coalizão bombardearam posições dos rebeldes huthis no sul do Iémen, enquanto as forças leais ao presidente no exílio se dispõem a avançar para a capital iemenita, Sanaa, segundo fontes militares.

Desde Setembro de 2014, os rebeldes xiitas assumiram o controle de amplos territórios no Iémen, obrigando o presidente Hadi a fugir para a Arábia Saudita.

Para impedir os huthis de assumir o controle de todo o país, Riad pôs em andamento uma coalizão que bombardeia posições rebeldes desde o fim de Março.

As forças governamentais e seus aliados conseguiram desde meados de Julho tomar cinco províncias do sul do controle rebelde e tentam expulsá-los das outras onde estão presentes.

“Actualmente, há poucas províncias onde os combates continuam”, afirmou Hadi neste sábado, em alusão a Taez, Ibb, Hodeida e Marib.

Cartum era considerado até pouco tempo próxima de Teerão. Navios iranianos costumavam fundear em portos sudaneses.

Mas, em Setembro passado, o Sudão fechou o centro cultural iraniano de Cartum e se uniu à coalizão contra os huthis em Março. (swissinfo.ch)

afp_tickers

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA