Preços de Luanda são mais amigos das empresas do que de expatriados

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Luanda, capital de Angola, é a cidade mais cara do Mundo pelo terceiro ano consecutivo, de acordo com as conclusões de um estudo realizado pela consultora Mercer, e apresentado recentemente em Nova Iorque.

A mesma consultora, que desenvolve estes estudos relativos ao custo de vida desde 2007, colocava no topo das cidades mais dispendiosas do planeta, no ano passado, Luanda, imediatamente seguida de outra cidade africana – Ndjamena, capital do Chade, a qual caiu este ano para a décima posição, destronada nesse lugar de duvidosa honra pela região autónoma  chinesa de Hong Kong.

As despesas que os expatriados têm de enfrentar em Luanda, estão, porém, muito acima da ex-colónia britânica da Ásia: em Luanda, uma refeição de fast food pode atingir os 20 dólares, enquanto que um apartamento com dois quartos tem uma renda mensal média de 6800 dólares e, com três quartos, de 15800 dólares, valores que comparam, por exemplo, com 6576 e 11 863 dólares, respectivamente, em Hong Kong; e 3963 e 5892 dólares, em Zurique.

No 21.º inquérito ao custo de vida divulgado pela Mercer, informa-se que, “apesar de Luanda ser reconhecida como uma cidade relativamente barata, o custo dos bens importados e de condições de vida em segurança no país estão disponíveis a um preço elevadíssimo”. (opais.mz)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA