Polícia detém 12 pessoas no âmbito da investigação às explosões em Tianjin

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

A polícia chinesa anunciou a detenção de 12 pessoas, na sequência da investigação às duas explosões que fizeram 139 mortos no porto de Tianjin, no nordeste do país, no passado dia 12.

Entre os detidos estão o presidente, o vice-presidente e três outros dirigentes da empresa dona do armazém de produtos químicos que explodiu. Os detidos são considerados suspeitos de armazenar ilegalmente produtos químicos perigosos, violando as normas de segurança.

Responsáveis do porto foram acusados de abandono do dever ou abuso de poder.

As buscas continuam numa altura em que ainda continuam desaparecidas 34 pessoas.

Dos mais de 700 feridos, 527 continuam hospitalizados, 34 deles em estado grave. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA