Polícia de Guarda Fronteira comemora 37 anos de existência

EFECTIVO DA POLÍCIA DE GUARDA FRONTEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)

A Polícia de Guarda Fronteira de Angola (PGFA), órgão operativo da Polícia Nacional, comemora quarta-feira, 26 de Agosto, o trigésimo sétimo aniversário da sua existência.

EFECTIVO DA POLÍCIA DE GUARDA FRONTEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)
EFECTIVO DA POLÍCIA DE GUARDA FRONTEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)

Criada a 26 de Agosto de 1978, ao abrigo de uma Lei do então Conselho de Revolução, a PGFA tem como objectivo principal salvaguardar as fronteiras do território nacional, destacando-se no impedimento de entradas e saídas ilegais.

Pelas missões que cumpre, a PGFA é igualmente considerada um órgão importante no combate às práticas ilegais e outras actividades delituosas que afectam a integridade territorial da República de Angola.

Partindo da máxima de que nenhum país é soberano enquanto não tiver as suas fronteiras protegidas, o Ministério do Interior, através do Comando Geral da Polícia Nacional, tem incentivado os efectivos da PGFA para o cumprimento rigoroso das missões que lhes são incumbidas.

Para o êxito completo das suas missões,  a PGFA tem adoptado novas estratégias para combater as transgressões nas fronteiras, pois o fenómeno está a crescer a nível mundial, e só com planos bem concebidos, vontade férrea e esforço mútuo, se poderá reduzir drasticamente este tipo de crime.

Durante 37 anos de existência, segundo uma fonte do órgão operativo da Polícia Nacional, a PGFA evoluiu bastante, com tendência a melhorar cada vez mais, devido ao aumento da qualidade dos recursos humanos e técnicos.

Sob sua responsabilidade, a PGFA controla 5.188 km de fronteira terrestre, sendo: 201 km com a República do Congo (Brazzaville), 2.511 km com a República Democrática do Congo, 1.100 km com a República da Zâmbia e 1.376 km com a República da Namíbia.

O órgão conta com uma unidade nacional, mais de vinte sub-unidades, unidades provinciais e mais de cem postos de guarda fronteiras (dados de 2013). (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA