Oposição à venda da TAP tem dez dias para recorrer à AdC

(dinheirovivo.pt)
(dinheirovivo.pt)
(dinheirovivo.pt)

A Autoridade da Concorrência publica hoje o aviso que dá conta do início da análise à privatização da TAP. Conforme estava previsto, a AdC tornou publica a notificação recebida a 20 de agosto pelo consórcio formado por David Neeleman e Humberto Pedrosa.

O processo de análise de concentração, que agora poderá estender-se durante um máximo de 90 dias, envolve a análise ao consórcio HPGB, uma sociedade do grupo Barraqueiro e controlada por Humberto Pedrosa; ao DGN controlado exclusivamente por David Neeleman e à própria TAP.

A Autoridade da Concorrência refere no seu aviso que os terceiros interessados no processo podem dirigir as suas observações à AdC. Estas “devem ser remetidas (…) no prazo de dez dias úteis”, com a referência ao processo 41.

Ou seja, quem estiver contra a venda de 61% da companhia aérea nacional terá pouco mais de uma semana para fazer chegar as suas observações ao regulador da concorrência.

O aviso publicado nas edições desta quinta-feira no Diário de Notícias e Jornal de Negócios pode também ser lido aqui.

Recorde-se quesó na melhor das hipóteses, a decisão sobre a venda da TAP poderá chegar antes das eleições. A Autoridade da Concorrência analisa os casos de concentração em duas fases: a primeira demora 30 dias e a segunda outros 60, sendo que o conjunto nunca pode ultrapassar 90 dias. (dinheirovivo.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA