Nova vítima de Salgado chegou a ser das mais ricas do país

(DR)
(DR)
(DR)

A exposição ao grupo Espírito Santo foi determinante para os problemas financeiros.

A irmã mais nova do empresário Pedro Queiroz Pereira foi uma das vítimas do colapso do Grupo Espírito Santo. Margarida Queiroz Pereira já recorreu à justiça para lidar com os problemas financeiros, oriundos desta queda.

Apresentou vários processos especiais de revitalização (PER), associados a dívidas de largas dezenas de milhões de euros e a uma situação de falência técnica da holding MQP SGPS.

Margarida Queiroz chegou a ser uma das mulheres mais ricas do país, em 2005 com uma fortuna de mais de 100 milhões de euros, incluindo 1,5% do BES . O Expresso dá conta que as suas dificuldades financeiras surgiram após o colapso do GES, onde Margarida tinha interesses financeiros, adquiridos em 2002.

Foi nessa altura que a irmã mais nova entregou ao GES as suas participações nas sociedades da família Queiroz Pereira, recebendo, em contrapartida, uma participação no GES.

Ricardo Salgado terá sido o banqueiro que se aproveitou desta situação para adquirir através das sociedades Gaunlet, Allord e Recove, as suas posições no grupo Queiroz Pereira. Um negócio feito em segredo, nunca tendo admitido que era o GES o comprador.

Margarida Queiroz optou por não comentar. “Neste momento não é oportuno tecer qualquer comentário sobre esta matéria”, refere. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA