Neutratech entra na África do Sul até ao final deste mês

(D.R.)
(D.R.)
(D.R.)

A empresa colocou no mercado em Janeiro último uma nova máquina de sistema de purificação de água com quatro funções – produção de água fresca, quente, natural e gelo. Além de Angola, a empresa está já presente também em Moçambique.

A Neutratech, empresa de direito angolano que se dedica à comercialização de máquinas de purificação de água, vai expandir os seus serviços ao mercado sul- -africano, até ao final do mês em curso, num investimento de 50 milhões Kz (cerca de 400 mil USD), segundo avançou ao Expansão a sua gerente, Nelma Simião.

A responsável precisou que o processo de instalação da empresa na África do Sul, concretamente em Century City, iniciou-se praticamente em Julho último, com uma equipa de três trabalhadores, prevendo que até Setembro venha a empregar cerca de 30 funcionários. Justificou que a entrada no mercado sul-africano deveu-se “à aceitação positiva dos produtos da empresa observada no mercado nacional”.

Para além de Angola, actualmente a Neutratech encontra-se representada também em Moçambique, e, conforme reiterou Nelma Simião, a meta este ano é chegar ao mercado sul-africano.

A empresa colocou, em Janeiro último, a nova máquina de sistema de purificação de água no mercado, com quatro funções – produção de água fresca, quente, natural e gelo. De acordo com a responsável, neste momento, têm em stock cerca de 800 máquinas de purificação de água, que considerou ser suficiente para atender o mercado até ao final deste ano. Empresa espera crescimento de 73,5% na facturação No ano passado as vendas da empresa ultrapassaram os 503,5 milhões Kz (cerca de 4 milhões USD). Para o presente ano perspectivam que a facturação cresça pouco mais de 73,5%, para mais de 873 milhões Kz (6,9 milhões USD).

Até ao momento, revelou a gerente, foram já comercializadas mais de 4.000 máquinas Neutratech, provenientes da Coreia, nas províncias de Luanda, Benguela, Malanje, Cuanza Norte e Huíla (Lubango), a 349.500 Kz.

O pagamento das máquinas, segundo explica, pode ser efectuado em duas prestações. A empresa espera vender nos próximos tempos, em média, 200 máquinas por mês. O incremento nas vendas, afirmou Nelma Simião, será induzido pela aposta que está a ser feita na formação de quadros.

“Estamos a apostar fortemente na formação dos nossos quadros e, com isto, estamos convictos de que chegaremos a vender 200 máquinas/mês”, enfatizou. A carteira de clientes da Neutratech, fez saber, é constituída por 4.500 empresas públicas e privadas, entre as quais se destacam a Direcção Nacional das Alfândegas, Clínica Caridade, Ministério das Obras Públicas, Marinha de Guerra Angolana, Ministério da Educação e o Ministério da Construção.

Há seis anos no mercado angolano, a empresa, que também presta serviços de assistência pós-venda, está localizada na zona do Morro Bento, em Luanda. Conta com três distribuidores oficiais, sendo dois em Angola e um em Moçambique, garantindo emprego a 70 pessoas, nos dois países. (expansao.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA