Nefertiti foi enterrada ao lado do faraó Tutancâmon?

(DW)
(DW)
(DW)

Arqueólogo britânico suspeita ter encontrado o local do descanso final de uma das mulheres mais bonitas da Antiguidade num lugar muito óbvio: ao lado da tumba de Tutancâmon.

Nefertiti é conhecida como uma das mulheres mais bonitas que já existiu, e o local do descanso final dessa rainha do Antigo Egipto é um dos maiores mistérios da ciência, mas que pode ter sido solucionado.

O arqueólogo britânico Nicholas Reeves divulgou ter encontrado evidências da tumba de Nefertiti – e num lugar muito óbvio: ao lado da tumba do faraó egípcio Tutancâmon.

Reeves, que trabalha na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, publicou o que classifica como evidência de que “portas fantasmas” da tumba de Tutancâmon levam a uma câmara mortuária mais ampla, possível local de descanso da rainha.

O arqueólogo afirma que sua teoria se baseia em exames detalhados das paredes da tumba de Tutancâmon.

Se a suspeita estiver correcta, a descoberta pode contribuir para resolver a controversa tese de que Nefertiti é, na verdade, a mãe de Tutancâmon, que se presume tenha governado o Egipto de 1336 a 1327 a.C., antes de morrer, aos 18 anos, em circunstâncias desconhecidas.

Alguns especialistas dizem que o filho do rei Aquenáton é filho de uma mulher conhecida como “The Younger Lady”, uma múmia descoberta no Vale dos Reis, em 1898. Resultados de exames de DNA mostraram que ela poderia ser a mãe de Tutancâmon. Mas há também a tese de que a mãe seja Nefertiti, esposa do faraó Aquenáton.

“A maior descoberta de todos os tempos”

Em seu artigo científico, Reeves afirmou que, acoplado ao norte da tumba de Tutancâmon, está “o túmulo intocado do proprietário original da tumba – Nefertiti”.

À publicação britânica The Economist, no entanto, Reeve foi mais cauteloso: “Se eu estiver errado, estarei errado. Mas se estiver certo, esta potencialmente é a maior descoberta arqueológica de todos os tempos”.

Ao lado de Cleópatra, Nefertiti continua sendo uma das figuras femininas mais notórias e reverenciadas do Antigo Egipto. O seu impressionante busto de 3.300 anos, esculpido em pedra calcária, foi descoberto numa escavação em Armana, no Egipto, em 1912, pelo arqueólogo alemão Ludwig Borchardt.

Nefertiti, cujo nome significa “a bela chegou”, também era conhecida como a “Senhora de Duas Terras”, pois muitos pesquisadores especulam que ela tenha origem estrangeira e que teria sido uma princesa de um império que existiu no que hoje é a região oriental da Turquia.

O busto de Nefertiti está em exposição no Neues Museum, em Berlim, e é uma das atracções mais populares da capital alemã. (dw.de)

PV/dpa/ots

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA