Música: Phoenix RDC

Phoenix, rapper (Foto: D.R.)
Phoenix, rapper (Foto: D.R.)
Phoenix, rapper
(Foto: D.R.)

Há rappers que só vivem a fantasia das suas letras, mas Phoenix pode dizer-se que tem uma vida recheada de histórias. Chegou a Portugal com apenas 6 anos de idade, fugindo à guerra civil de Angola em que o seu pai, general das forças do MPLA, estava ativamente envolvido.

Já em Portugal apaixonou-se pelo HipHop e foi fortemente influenciado por nomes da lusofonia como Gabriel o Pensador, Black Company, Boss AC ou nomes americanos como Wu Tang Clan, Fugees, Cypress Hill. Foram estes os faróis que o guiaram na descoberta de uma cultura com que se sentia perfeitamente identificado.

Mas apesar de ser um Amante de música rap, o seu grande sonho era ser jogador de futebol: jogou em alguns clubes da sua zona, mas nunca chegou a concretizar o seu sonho profissionalmente . Apesar de tudo, essa frustração foi amenizada com o sucesso do seu sobrinho Ivan Cavaleiro, que é hoje Internacional pela Selecção Portuguesa, e do seu amigo Yannick Djaló, também de Vialonga.


(video)
Phoenix investiu o seu tempo no HipHop e criou o grupo Balistik Force, que lançou um álbum em edição de autor, por volta de 2006. O álbum que tinha a participação de NGA, chegou a ter alguma relevância na comunidade HipHop e serviu para colocar o nome de Phoenix na boca das pessoas.

Mais tarde em 2008, juntamente com Jimmy P, Celso OPP e outros rappers cria o grupo Divisão de Honra. O grupo lançou várias músicas para a internet e fez algum furor com temas como “Ho Ho Ho”.

Agora em 2015 Phoenix arrisca a sua estreia a solo, convidando nomes como Valete, SP ( Makongo), Tamin ( Cais Sodré Funk Connection) para este projecto Caos que marcará o início duma fase mais profissional.

O arranque já foi muitíssimo positivo com o single e videoclip “BadBoy” (que  tem a participação de Valete, Tamin e Rui Unas) a ultrapassar as 100 mil visualizações no Youtube, num curto espaço de tempo.

De criança a fugir da guerra a adolescente que sonhava com bola, de jovem criador de colectivos hip hop em que se cruzou com gente como NGA ou Jimmy P a homem feito com rimas que sublinham toda uma experiência de vida. De facto, Phoenix tem muito na sua bagagem. Mas também força para a carregar.

Por: Fátima Mineiro

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA