Moxico: Início da 2ª fase do PAAE com mais de 62 mil adultos nos destaques

Iniciou ssgunda fase de alfabetização no Moxco (Foto: Angop)
 Iniciou ssgunda fase de alfabetização no Moxco (Foto: Angop)

Iniciou ssgunda fase de alfabetização no Moxco (Foto: Angop)

O Arranque, na semana finda, da segunda fase do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE) com 62 mil e 580 adultos inscritos, dos quais 36 mil e 326 mulheres, constituiu um dos principais assuntos noticiado nos últimos sete dias no Moxico.

Os dados foram avançados na terça-feira pelo coordenador provincial do PAAE, Alberto Carlos Sambengue, em declarações à Angop sobre a primeira fase que terminou em Junho com um aumento de 22 mil e 27 novos alfabetizados.

Na última semana, a província recebeu 185 mil doses de vacina contra a pólio que foram administradas na campanha que decorreu de 14 a 16 deste mês de Agosto.

Os dados revelados pelo chefe de departamento provincial de Saúde Pública, Luís Domingos Mufenji, apontavam para vacinar mais de 160 mil petizes, dos zero a cinco anos de idade, em todo território provincial, tendo sido formadas 889 brigadas de vacinação, perfazendo um total de três mil 252 pessoas, entre brigadistas, supervisores, coordenadores, mobilizadores e a comissão técnica.

Os últimos sete dias ficaram igualmente marcados com um espectáculo músico cultural para assinalar o 73º aniversário do Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, promovido sábado, no Luena, pela União Nacional dos Artistas e Compositores – Sociedade de Autores (UNAC-SA).

De acordo o representante provincial da UNAC-SA, Salvador Cacoma, a iniciativa visou enaltecer o apoio que o Chefe de Estado empresta aos jovens e à cultura nacional, além de servir igualmente para os artistas da região demonstrarem os valores artísticos e ocupar os tempos livres dos jovens.

O rei dos Bundas, Mwene Mbandu III, desencorajou durante a semana, na vila de Lumbala-Nguimbo, as mulheres adolescentes a contraírem matrimónio prematuro, devido a sua imaturidade e o compromisso académico.

O soberano, discursava no acto de encerramento da VII edição das festas do seu reinado, argumentando que muitos adolescentes deixam de estudar para contrair matrimónio, prejudicando o seu futuro académico, além das complexidades físicas e socais.

Denunciou que na maioria dos casos, os pais são os principais culpados, por serem os promotores destas práticas, principalmente nas aldeias em que a fluidez de informação é escassa, dificultando o crescimento intelectual dos jovens adolescentes. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA